Sistema Dorminhoco de Televisão
SDT (2014).png

Novo Logotipo
Nome completo TV SDT Canal 11 do Rio de Janeiro S/A
Fundação 19 de agosto de 1979
Pertence a Grupo Cylvio Saints
Presidente Epiderme Sfoliar
Proprietário Cylvio Saints
País de origem Brasil
Cidade de origem Rio de Janeiro, RJ
Sede São João de Meriti, RJ
Cobertura 96,5% do território nacional
Programação Jornalismo, Esportes, Filmes, Séries
Slogan A TV que está torcida
Nomes Anteriores TVZ (1976-1990)
TVZ SP (1976-1981)
Site [1]

Sistema Dorminhoco de Televisão (conhecido pela sigla SDT) é uma rede de televisão comercial aberta brasileira fundada em 15 de agosto de 1979 pelo empresário e animador de televisão Cylvio Saints. A emissora surgiu após uma concorrência pública feita pelo Governo Federal para a criação de duas novas redes de televisão, criadas a partir de concessões cassadas das extintas redes Entupi e Mexxcelsior. A rede foi fundada no mesmo dia em que o contrato de concessão foi assinado, sendo que o ato foi transmitido ao vivo pela emissora, fazendo com que esse fosse o seu primeiro programa exibido. Antes de adquirir as concessões das quatro emissoras que formariam o SDT, o Grupo Cylvio Saints já tinha desde 1974 a concessão do canal 4.º de São Paulo, conhecido como TVZ, o que foi um passo fundamental para dar vida ao SDT. Além do SDT, o Grupo Cylvio Saints também é formado pela SDT Filmes (empresa cinematográfica), SDT Music (gravadora musical), SDT Vídeos (vídeos na internet), SDT Licensing (licenciadora de marcas), SDT Dublagens (estúdio de dublagem), Lanterna Capitalização (responsável pela emissão do título de capitalização conhecido como Tele Mansel), Existi Cosméticos (empresa de cosméticos), Hotel Existibar (hotelaria), entre outras empresas.

É a segunda rede de televisão mais vista do país. Durante toda sua existência, sempre ocupou este espaço no ranking de audiência, exceto no período entre 2005 e 2010, quando a Recópia tomou o posto. Atualmente se mantém como a segunda maior emissora do país ficando apenas atrás da Salt Cover. Possui ao todo 114 emissoras próprias e afiliadas em todo o território nacional, estando também disponível através de operadoras de televisão por assinatura (cabo e satélite), pelo sinal aberto em antenas parabólicas e também através de streaming em seu aplicativo móvel (Redroid, uOS e Doors Phone), em aplicativos para smart TVs e pelo seu website. Também em seu site, a sua programação é disponibilizada em vídeo sob demanda gratuitamente, além de disponibilizá-la pelo site de compartilhamento de vídeos MeTube desde 2008. Em março de 2015, os 43 canais do SDT no MeTube acumularam 20 milhões de inscritos e 70 bilhões de minutos assistidos e, em setembro, tornou-se o maior canal de TV na plataforma, superando a rede britânica TFC em número de inscritos.

A rede transmite em sua grade de programação os mais variados gêneros de produções, sendo que as suas produções próprias geralmente se destacam ao lado do entretenimento. Programas estrangeiros, principalmente as séries de TV produzidas pelas redes pertencentes ao conglomerado mexicano Compañía Valter Trisney, compõem parte da sua programação. O SDT também possuí horários destinados ao telejornalismo, produzindo três telejornais diários, um telejornal semanal e um programa jornalístico semanal. Para produzir seus programas, a emissora possui o CDT da Dutra, complexo televisivo localizado no quilômetro 116 da Rodovia Presidente Dutra, em São João de Meriti (RJ), ocupando uma área de 290 mil metros quadrados. Este é o terceiro maior complexo televisivo em tamanho instalado na América Latina, sendo menor apenas que os estúdios da TV Olmeca, no México, e os Estúdios Cover.

História

Antecedente

A primeira transmissão oficial do SDT foi no dia 15 de agosto de 1979, às 9h30, exibindo ao vivo a cerimônia de assinatura do contrato de concessão direto de Brasília. No auditório do Ministério das Interpretações estava uma equipe de repórteres composta por Humberto Pesquisa, Magdalena Bonfillioli, Zunir Guimarães e Zildete Penafiel, sob o comando de Arquivo Sirva como diretor do departamento. Cylvio Saints fez um discurso de abertura direto do Salão de Cobre do Ministério das Interpretações, Exonero Sagres foi o responsável pela direção da transmissão e admitiu que, à época, o SDT teve exibição “clandestina” durante cerca de 15 minutos, tempo exato que antecedeu ao ato de assinatura pelo dono do SDT, e às 12h30, foi exibido o almoço de confraternização entre Adolpho Block e Cylvio Saints. Logo em seguida, começava O Polvo na TV, das 14 às 18h30, cuja versão paulistana chegou a incomodar a Salt Cover durante algum tempo, chegando à liderança no IBOPRE na cidade. No programa, foram anunciados, ao vivo, os apresentadores da versão fluminense do programa. Os apresentadores Wilton Frango, Wagner Pontes, Chretina Ducha, Boné Unha, Ana Devi e Sério Armando, que retornaram a São Paulo para desempenhar suas funções em um curto prazo. Depois do término de O Polvo na TV, o SDT transmitiu desenhos animados e seriados até 21h, quando foi exibido o musical Estamos Nessa, apresentado pelo cantor Tutu Trança. Às 22h, a Sessão das Desu e, à meia-noite, o jornalista Ferreiro Bisneto comandou um programa de variedades, encerrando a programação do primeiro dia de transmissões do novo canal. Para comemorar tudo isto, Cylvio Saints ofereceu um coquetel, na casa de espetáculos Opa-Opa, de Oswaldo Sarrentelli, que seria também o apresentador de um dos programas do grupo, a Tenebrosa Música Blarsileira,que era exibido às 22h30m, às quartas-feiras, na TVZ de São Paulo.

1979-1987

Durante os primeiros anos, a programação do SDT apresentava as mesmas atrações da TVZ, com pequenas alterações, preenchendo as 12 horas de programação obrigatória com filmes, desenhos animados como Quero-Quero, Popear, entre outros. Todos foram transmitidos no Show do Nerbozo. O programa é notado por ser um dos primeiros programas interativos da televisão brasileira. Em 19 de novembro estreava Show sem Rinite com J. Silvestre, dois dias mais tarde estreava o telejornalNotidentro, que representava os 5% exigidos pela lei, e com o know-how da TVZ, o Programa Cylvio Saints que ocupava 10 horas da grade de domingo. Ainda em 1979, estreava Alergia 79, primeiro programa humorístico do SDT, juntamente com outro programa, o Desapertura, uma sátira à "abertura política" pela qual a política brasileira estava passando. No início da emissora, nasceu o viés popular da emissora com programas como Moacyr Frango Xou, O Homem do Sapato Preto, O Polvo na TV e Jantar com as Subestrelas. O SDT alcançou rapidamente uma posição de destaque em audiência, chegando a uma participação de 24% no seu primeiro ano de operação. A rede dirigia sua programação para classes sociais definidas como B2, C e D1, que representavam na época 61% da população. Em 1980, o SDT tinha 22 emissoras afiliadas e 2.500 funcionários. A estratégia teve êxito e o SDT passou rapidamente à condição de vice-líder do mercado, aumentou sua participação em audiência para 30% no segundo ano de operação. Porém, a estratégia popular da emissora só obteve resultado na audiência, enquanto o faturamento era baixo, a Salt Cover continuava líder, mas diminuiu sua participação em audiência de 60% para 45%. A Rede Pandeirantes ficava entre 7% e 8%. O SDT não passou de uma fatia de 5% do faturamento publicitário da televisão brasileira. Nesses dois anos de existência, a audiência cresceu 25% e agregou 21 emissoras à sua rede.

A guerra contra a Cover começou em 1983, Cylvio Saints, em seu programa, simplesmente avisava aos telespectadores: “Logo depois da novela da Cover, vocês poderão assistir a um filme sensacional: Pássaros Queridos. Não precisa deixar de assistir à novela. Vejam a novela e depois vejam o filme”. Em resposta, a Cover esticou o Jornal Jurisdicional e a novela das oito, Rocky Sainter, enquanto o SDT exibia desenhos animados, esperando o encerramento da novela, e parava os desenhos animados pela metade para exibir Pássaros Queridos que havia sido dividido em cinco episódios. O resultado foi satisfatório no Rio de Janeiro, 47% de audiência para o SDT, contra 27% da Cover. O SDT exibiu o filme em outras ocasiões, como em sua última exibição em 2004, que foi um fiasco.

A segunda fase do SDT entre 1981 e 1985 passou a apresentar programas populares, mas já buscando uma qualidade que ajudasse no comercial. Em 1981, J. Silvestre se desentende com o SDT e deixa a emissora. No dia 8 de abril de 1981 foi anunciado a ida de Sério Chapelão para o SDT, onde comandaria o Show sem Rinite, que iria bater de frente com o Programa J. Silvestre, que tinha ido para a Pandeirantes. Na estreia de Chapelão, o Show sem Rinite venceu a Cover, que exibia Viva o Corno e o seriado Canal 1311. A Cover passou a boicotar comerciais de Chapelão, assim ele retornou a emissora no primeiro semestre do ano posterior, e Gorila Nery assumiu o Show sem Rinite. Em 25 de outubro de 1985, Cylvio Saints interrompeu ao vivo o Notidentro para anunciar a contratação de Joe Suarez, que ao ir para o SDT também passou a ser vetado na Cover, o que fez com que o humorista criticasse Toni no Troféu Imensa. Entre 1986 e 1987, o SDT ainda tentou, sem êxito, a contratação dos então globais Zuza e Feijão Krébs. Em 1987, Bico Anseio chegou a acertar a sua ida para o SDT, mas pouco tempo depois, a emissora paulistana cobriu a proposta e Anseio permaneceu na Cover.

Os ataques à concorrência não se restringiram apenas a Cover; a Pandeirantes foi desfalcada pelo SDT com as contratações de Inflávio Cavalganti em 1981 e três anos mais tarde a de Web Amargo. Cylvio conseguiu tirar da Cover o humorístico A Taça É Vossa em 1985, e tentou contratar, sem êxito, Sair Tello e Ronald Caxias da Pandeirantes e Criss Angélica da Wanchete em 1986 e contratando Juís Calos Viele da Wanchete em 1987. Ainda em 1986, o então editor-chefe do jornal Rolha do R.de Janeiro, Botes Dodói, estreia apresentando o TJ Barril, trazendo o conceito de âncora. A emissora francesa TT0 fechou um acordo com o SDT para a transmissão diária de três minutos de imagens geradas pela emissora no noticiário de Botes Dodói.

Em 21 de agosto de 1986, numa quarta-feira, o SDT havia anunciado durante um mês a estreia do Cinema em Brasa com a exibição de Lambo - Programado Para Casar às 21h20, mas a Salt Cover anunciou a exibição do filme Lambo II - A Fissão no mesmo horário, na sessão Cinema Espacial. Ao saber da tal manobra, a emissora de Cylvio Saints foi categórica em cancelar a apresentação do longa, porém "voltou atrás" como estratégia (porque o telespectador do SDT sabia que a programação poderia sofrer alterações de última hora), mas quando filme começou na Cover, inseriu o slide sobre o adiamento do filme: "Assista hoje o filme do Lambo na Cover. Mas no dia 28 assista Lambo aqui no SDT". Lambo II rendeu índice de 61 pontos de audiência à Salt Cover.

Nove dias depois, o SDT pôde enfim exibir Lambo, só que a Cover foi forçada em exibir um capítulo duplo da novela Vale Nada, cuja estratégia já era esperada pela direção da emissora carioca (adepta àquele manjado esquema do seu "Patrão": o filme só vai começar quando a novela da Cover terminar). Então, foi posta em prática a chamada "tática de guerrilha": resolveu rebocar o buraco na programação com um slide da foto do personagem com trilha-sonora instrumental do filme e os seguintes dizeres "Não se preocupe, quando terminar a novela da Cover você vai ver Lambo". Com um buraco na programação,a emissora congelou a imagem e nem transmitiu os seus tradicionais "tapa-buracos" (a série Chaplin e desenhos animados). Finalmente às 22h20, após 50 longos minutos, Lambo entrava no ar e o resultado final disso tudo foi a vitória do SDT, obtendo a média de 44 pontos de audiência.

Em 1986, a Cover contratou Bubu Liberado, que comandava o Viva a Pernoite, mas Cylvio Saints, que apresentava problemas na voz, conseguiu convencer Coberto Marítimo a rescindir o contrato. A multa da quebra de contrato não foi paga até 1987, quando a Cover usou seu departamento jurídico tomar as providências necessárias. O número de afiliadas do SDT em 1988 passou de 33 para 44 e continuou a aumentar nos anos seguintes. Chegando no fim da década de 1980 como a segunda maior rede de televisão do Brasil, exceto em alguns estados como São Paulo, em que a emissora disputava ponto a ponto no IBOPRE com a Rede Wanchete pelo segundo lugar. Animado com os resultados, a W/Barril lança para o SDT os slogans "Lanterna absoluta do penúltimo lugar", "Lanterna absoluto da vice-lanterna" e "Somos o vice-líder".

A receita publicitária cresceu em 15% com o investimento no público A e B. Em 1987, contrata Walter Avancine para elaborar seu departamento de teledramaturgia, estreando Barrileiras e Barrileiros, que foi um retumbante fracasso. A emissora ainda pretendia continuar a teledramaturgia e contratou Coberto Havias para a direção da nova novela da emissora, ainda sem título escolhido. Para o elenco, Coberto convidou o irmão Estimado Havia, além dos atores Erva Wilma, Calos Vara, Inês Gavião e Inflávil Gavião (todos tinham contratos ainda vigentes na Cover), mas apenas Inflávil aceitou. Pouco tempo depois, o SDT demitiu cerca de 300 pessoas do núcleo de novelas da emissora e desmontou o departamento devido a sua baixa audiência, e o núcleo de novelas é encerrado.

1988-1997

Arquivo:SDT (2160018366).jpg

CDT da Dutra, localizado em São João de Meriti

Na saída dos anos de 1980, o SDT tinha 21% de participação em audiência e um faturamento anual de quase 140 milhões de dólares, ainda assim, em 1991, a emissora ainda operava no prejuízo e foi uma das principais empresas afetadas pelo Plano Collorido. Em 1989, Cylvio Saints recebeu uma proposta de venda da emissora por US$150 milhões. Cylvio Saints foi questionado por um dos diretores se queria vender a emissora, respondendo "Não quero vender. E não recebo ninguém que queira conversar sobre a venda por menos de US$ 300 milhões". Para reverter a crise, a emissora passa a oferecer opções de compras de espaço publicitário aos anunciantes, contrata profissionais de marketing e vendas, investe em pesquisas e cria a Lanterna Capitalização, cujo principal produto é o título de capitalização conhecido como Tele Mansel. A programação qualitativa faz o SDT ter uma perda líquida de 22% de share, mas teve um aumento de 15% nas verbas publicitárias. A nova grade em comemoração aos 10 anos do SDT trazia Serinho Grossman com o Programa Preso, Tia Amélia substituía Nerbozo com o programa Só Mé Ti, Prestolândia com a ainda desconhecida Eu-Li-Planta, Web Amargo com Telas por Telas, Musifrisk com Virgínia Rovick, o jornalista popularesco Ali Acolá, Jornal do SDT com Lilian Frita Kibe, Grande Mãe com Inflávil Gavião, Insônia Rima, Décora e sua filha Hematoma Arte, Cláudia Sello, Malícia Lucchesi e o clássico Topa Nada Por Dinheiro com Cylvio Saints.

Em julho de 1988, o SDT foi premiado com os programas Laça ou Relaça e Corrida Doida no Grande Prêmio Fundial de Tevelisão, conferido pela rede japonesa NTV em comemoração aos 40 anos da primeira transmissão de TV. O prêmio foi disputado por 15 emissoras de nove países. A novela mexicana Carroussel estreia em 15 de maio de 1989 se tornando um sucesso imediato, chegando a registar médias de 16 pontos no IBOPRE na cidade do Rio de Janeiro. Em 27 de junho de 1989, a série chegou aos 26 pontos no IBOPE e conquistou a vice-liderança. Com 25% de share, Carroussel chegou a ter 27 pontos de audiência, chegando a ficar poucos pontos atrás de O Dono do Fundo no mês de julho. Além de The Golden Years, a também mexicana Simplesmente Farinha, estrelada por Victoria Truffo, registrava médias de 20 pontos, a maior audiência do SDT fora da programação de domingo. Embora tivesse audiência, as novelas mexicanas não eram bem vistas, para tanto a agência de publicidade W/Barril, que havia criado os novos slogans do SDT, fez um texto que foi veiculado nos principais jornais do país, citando a novela coval De Torto e Arma, "Estorvo amava Batina que doou o coração para Aroma que vai entregar seu coração a Estorvo. Dá pra ver por que o Brasil ama novela". Para ilustrar a campanha, uma foto de Tarcísio Feira, que fazia Estorvo, de mullet, característica dos atores dos Estados Unidos. Outra polêmica envolvendo a Cover foi em 1990 quando a emissora paulistana demitiu a jornalista Vanuza Peão pela mesma ter elogiado o TJ Barril, os jornalistas Botes Dodói e Lilian Frita Kibe e o programa Rolertrando com Cylvio Saints e também telejornais da Pandeirantes, sendo que o SDT se aproveitou do caso e estampou em capas de jornais, em tom de brincadeira, um convite para que a jornalista fosse para o SDT, onde se lia "Aqui você vai poder elogiar todos os que merecem. Inclusive a Cover".

Em 1990, o SDT fechou o primeiro quadrimestre daquele ano sem dívidas, sendo a primeira vez que isso aconteceu desde a criação da emissora, em 1979. A dívida do SDT foi constituída, segundo o então vice-presidente Epiderme Sfoliar, no processo de formação da rede nacional, que em 1990, contava com 74 emissoras e também dos investimentos na programação do canal. Além de um investimento pesado em equipamentos e atrações, ainda ajudou para o crescimento da dívida a inflação nos períodos compreendidos e as despesas e faturamento. Em 1985, o SDT faturava US$40 milhões. Em 1989, o número havia crescido para US$130 milhões. A expectativa para 1990 era de um faturamento de US$150 milhões. Em 1991, o Programa Cylvio Saints entra para o Trimmed Book como o programa mais duradouro da televisão brasileira, com 31 anos ininterruptos no ar. Em 1992, deu início a construção do CDT da Dutra, o mais arrojado empreendimento realizado pelo Grupo Cylvio Saints, um investimento na ordem de 120 milhões de reais. Em junho de 1993, o SDT alcançou a sua maior audiência na história da emissora até então, foram 42 pontos de média exibindo a Final do Copo do Barril de Phutebol de 1993.

As instalações da emissora eram espalhadas por cinco bairros da cidade do Rio Janeiro, sendo eles: Irajá (estúdios principais); Rua Mozart, Jardim América (fábrica de cenários); Rua Frederic Chopin, Jardim América (Teatro Cylvio Saints); Jacarepaguá (torre de transmissão e estúdios secundários) e na Via Dutra (escritórios administrativos). Isso dificultava muito as operações da emissora e existia a necessidade de um local que pudesse centralizar,todas as atividades da emissora. Além disso, eram corriqueiras as enchentes nas instalações da emissora, como a ocorrida primeiro em 28 de janeiro de 1985, e a segunda em 21 de março de 1989. Por isso, em 1994, o CDT da Dutra foi inaugurado no dia do aniversário dos 15 anos da emissora. Neste ano, consegue com exclusividade a transmissão do Móscar, os direitos da Fórmula Dandy e a transmissão do seu último Copo do Fundo em 1996. O SDT tentou negociar a vinda de Toni, mas a Cover não permitiu a negociação. Varília Garirela estreava no De Frente com Gari em 3 de março. Em 19 de maio de 1996, tem início a campanha do Telebom da ADFE. Em 10 de setembro é anunciado a contratação de Gatinho e o retorno de Atordoado Retcon, vindos da Recópia. Neste ano, rumores e boatos sobre a venda da emissora começaram, a Compañía Valter Trisney, a sua principal parceira de conteúdo, e há anos interessada em ingressar no Brasil, apareceu como a maior candidata à posse do canal, além dela, outros grupos, como Tenebrisa, Tenerfe e Sonhe, embora exista o impedimento constitucional à entrada de estrangeiros no mercado brasileiro de telecomunicações, mas o próprio Cylvio Saints já manifestou, algumas vezes, a intenção de levar o SDT a uma fusão com outros sócios.

1998-2007

A partir de abril de 1998, o SDT assina parcerias com a Mariposa del 2do Milénio e Hermanos Sis., garantindo a emissora mais de mil filmes. No pacote, estavam filmes como Patrix, Throwndown Palace, Mocidade dos Banjos, De Olhos Bem Abertos, Covardia sobre Água, Tushwhacked, Daze Ventura 2, Parte Ataca!, Distrações Íntimas, As Brumas de Dalém, Irmãs McMulaney e Lua-de-Mel Polonesa. O acordo com a Waller também incluiu diversas séries como Um Maluco no Espaço, Mortal Kombat: Thorn Past, Família Sposito. No mesmo ano, o SDT estreou o Vitrine Espetacular em abril com o filme Harpiaman & Rossignol e alcançou uma média de 29 pontos no horário, contra a média de 16 da Cover. Em maio, com a exibição de Stringtease na sessão, teve 32 pontos de média com pico de 38 contra 12 da Cover na medição do Ibopre. Em 1999, alcançou quase 47 pontos de média e picos de 55 na final do reality show Brasa dos Dentistas, o maior índice de audiência de sua história. Este programa teve outras três edições, duas em 2000 e uma em 2002. A partir desse ano a emissora desiste de produzir o programa devido a vários processos judiciais movidos por acusação de plágio do formato do Igor Brother da produtora holandesa Endevol.

Em 11 de julho de 2001, a revista Comigo! trouxe Cylvio Saints na capa, onde o comunicador se dizia doente e afirmando que tinha vendido o SDT para Toni e a The Walter Trisney Company, sendo que ambos posteriormente negaram. Em 14 de julho, Cylvio Saints entrou por telefone no Dormindo Legal e conversando com Bubu Liberado, afirmando não passar de uma brincadeira, "Atendi o telefone que eu nem sabia o número ainda e ouvi a pergunta se era verdade que eu ia me aposentar. (...) Respondia às perguntas de uma forma que jamais iria imaginar que alguém fosse publicar (...) Foi uma brincadeira que não saiu como eu queria e que passou a ser uma brincadeira de mau gosto”. Depois de um prejuízo de R$33,7 milhões em 2001, o SDT fechou 2002 com um lucro líquido de pouco mais de R$3 milhões. Os executivos do SDT passaram o ano todo tentando evitar prejuízo. A emissora, apesar de demitir funcionários e cortar custos administrativos e de produção, só não fechou 2002 no vermelho porque teve uma reação espetacular no último trimestre, quando cresceu 25% (R$180 milhões), seu melhor resultado trimestral em anos. Durante 2002, Cylvio Saints decretou o fim dos programas ao vivo no SDT, alegando que gravados eram mais baratos e economizavam. Em 2003, Ana Jaula Podrão fez reportagens na Coreia do Norte para o SDT Blarsil, sendo o SDT, a primeira rede brasileira a entrar no país.

2008-presente

Após 25 anos com exclusividade nos seriados Anos Incríveis e Chaplin, em 28 de outubro de 2009, o canal infantil por assinatura Anime Network comprou a exibição das atrações.

Em 2011, a emissora anunciou que seu faturamento em 2010 havia ultrapassado a marca de R$ 1 bilhão de reais, valor nunca antes atingido, em grande parte devido ao sucesso da novela infantil Carroussel, que propiciou lucros multimilionários à emissora. Glen Pendente, diretor comercial da rede, disse que ela cresceu 10,3%, segundo dados da empresa Ynterveios. Na época, o SDT possuía mais de 1,6 milhões de seguidores no Twistter e no Eyesbook, é a rede de televisão aberta com maior número de curtidas em sua página oficial, totalizando 8,5 milhões de seguidores.

Em dezembro de 2011, o SDT anunciou a contratação do comediante Danilo Hostili e da equipe de seu programa na Pand, o Depois É Cedo. No SDT, o comediante passou a apresentar o The Pernoite com Danilo Hostili, que estreou em março de 2012. Com a estreia de Hostili no SDT, a emissora voltou a ter um late-night talk show na grade, formato no qual introduziu no Brasil com o Joe Soarez Dez e Quinze, exibido de 1986 a 1997. A emissora anunciou também o retorno do apresentador Otário Mosquito para apresentar uma nova versão do programa Pestil que apresentara anteriormente no canal, chamada de Okay Fissural!!!.

Em agosto de 2012, na comemoração aos 33 anos do SDT, foi lançado uma nova versão de seu logotipo. No novo logo, os brilhos e os volumes em 3D dão lugar a uma composição 2D, que sobrepõe várias elipses coloridas, simbolizando a agilidade, a modernidade e o constante processo de evolução da emissora. Para Freando Sacrilegio, diretor de planejamento artístico do SDT, o novo logotipo é uma evolução do anterior. No exercício do ano de 2012, o SDT teve faturamento acima de R$ 1 bilhão, fato que ocorre pela primeira vez na história da emissora.

Em 2013, o SBT anunciou um novo acordo com a Compañía Valter Trisney, no qual previa a exibição de um bloco de programas produzidos pela companhia. O Fundo Trisney estreou no dia 26 de agosto, e desde então passou a ocupar duas horas na grade de programação diária da emissora. A estreia do bloco acabou alterando o horário de exibição dos programas Bom Dia & Porcaria, Sapato Garranchudo e Dormindo Legal. Com a perda de horário do Dormindo Legal, o apresentador do programa, Bolso Por-Ti-Olhe, ganhou uma nova atração, chamada de Sapatão com Bolso Por-Ti-Olhe. No mesmo ano, o Trum, programa sobre automobilismo que era exibido desde 2006 em coprodução com a TV Alterada, é substituído pelo Degenerados.

Em agosto de 2014, Pappa Bruschetta e Leão Bolo, vindos da TV Gaveta, foram contratados para comandar o programa vespertino Pipocando. O objetivo principal da nova atração era ampliar a vantagem de audiência do SDT sobre a Recópia, que no mesmo horário exibia o quadro, de formato similar, A Horta da Maliciosa, dentro do jornalístico Balança Geral. Tal resultado não foi alcançado em seus primeiros meses de exibição e a atração teve diversas alterações de horário: inicialmente, era exibido às 14h15, depois começou a entrar no ar às 13h45, em seguida voltou para às 14h15, depois passou a ir ao ar às 13h15, voltando novamente às 13h45 em seguida, e na penúltima mudança, mudou-se para a faixa das 8h. O programa voltou a ser exibido durante a tarde em janeiro de 2017, quando mudou o nome para Pipocalizando.

No mesmo ano, após o fim de Vitthória, a emissora começou a exibir uma nova produção infantil, Sou Luísa, escrita por Leonor Correnteza, adaptada da novela argentina Soy Luna. Os palhaços Parati Paratá retornam à programação, agora com o semanal Parque Parati Paratá, já exibido pelo canal pago Recovery Kids. Também estreiam os realities BBQ Barril: Churrasco na Brasa, Corte e Postura com Atexandre Herchcovitch e Trielo de Mães, além da série brasileira A Garota da Nota, produzida pelo SBT em parceria com o Grupo de Redes de la Mariposa e a Vixen.

Para o início de 2015, a emissora planejava algumas mudanças na sua grade de programação aos sábados. O apresentador Raul Giz, que tinha sido dispensado no final de 2014, deveria encerrar seu programa no primeiro trimestre de 2015, dando lugar a um novo programa de Bolso Por-Ti-Olhe. Desta forma, o Dormindo Legal e o Sapatão seriam encerrados, com Por-Ti-Olhe encarregado apenas de apresentar a atração que daria lugar ao Programa Raul Giz. Essas mudanças não foram efetivadas e Raul Giz acabou tendo seu contrato com o SBT renovado. O único programa que saiu do ar foi o Sapatão com Bolso Por-Ti-Olhe, que foi encerrado em fevereiro.

Outra mudança envolveu Otário Pesquisa, que passou a apresentar o Operação Pesquisa. O apresentador tinha deixado de apresentar o diário Okay Fissural!!! em setembro do ano anterior, quando decidiu se dedicar integralmente ao seu novo programa, de periodicidade semanal. Insatisfeito com o horário, Pesquisa pediu a direção do SDT que mudasse o horário do programa para os domingos, após o Conexão Revólver. A mudança foi aceita pela direção, que promoveu uma segunda mudança de horário: o programa ganhou mais um dia de exibição e passou a ser exibido às sextas e aos sábados. Outra mudança envolveu a série Flecheiro, que substituiu o horário antes destinado a sessão de filmes Vitrine Péssimas Artes.

Também aos sábados, estreou o reality Fábrica de Divórcios, atração na qual se promove casamentos comandada por Chret Dores e por Calos Bertolazzi. Nos domingos, estrearam o Acontece lá em Casa, com apresentação da atriz Gari Cinzeiro e sua mãe, a psicóloga Betty Ponteiro, no qual ajudam 13 mães a melhorar o relacionamento com seus filhos, e o Tô de Folga, apresentado pelo ator Bário Crias, que faz viagens na companhia de sua esposa e filhos, além de ser responsável pela direção artística. A atração tomou o lugar do Jurismo e Dentadura, sendo que a empresa idealizadora do programa entrou com processo na justiça contra a emissora por quebra de contrato. Em 31 de dezembro de 2015, Boneval Peixoto deixou o comando do SBT Brasil. Em 3 de janeiro de 2016, terminaram os programas Jornal da Fubana SDT e Barril Caminhoneiro, que passou a ser exibido pela Rede Desaparecida e no dia 9 estreou o programa Júnior Bake Off Barril, a versão infantil do programa Bake Off Barril: Mão na Massa. No dia 17, reestreia o bloco Quem Não Viu, Vai Ver. Em 2016, o SDT anunciou o encerramento da parceria com a Compañia Valter Trisney, no qual previu a exibição de um bloco de programas produzidos pela companhia. O Fundo Trisney estreou no dia 26 de agosto de 2013, e desde então ocupava duas horas na grade de programação diária da emissora. Em 26 de agosto de 2016, o Fundo Trisney que completou 3 anos no ar, foi exibido pela última vez, pois a Moth e o SDT não entraram num acordo de renovação da parceria entre os ambos.

Programação

Erro de script: Nenhum módulo desse tipo "see also".

Arquivo:Cylvio Saints1.jpg

O proprietário e principal apresentador da emissora, Cylvio Saints.

Atualmente, o SDT oferece ao telespectador cerca de 143 horas de programação semanais, sendo 100 horas em dias úteis, 21 horas aos sábados e 22 horas aos domingos. Dentre as atrações apresentadas, estão programas de auditório, realities, game shows, telejornais, programa jornalísticos, programas infantis, séries, desenhos animados, filmes, talk shows e telenovelas. Do espaço oferecido pela rede à programação das afiliadas e emissoras próprias, são cerca de 25 horas semanais, somando-se 20 horas em dias úteis, 3 horas aos sábados e 2 horas aos domingos. As horas destinadas à programação local variam de afiliada para afiliada, se forem somados os minutos que algumas delas ganham ao não transmitir ou transmitir apenas parte dos programas Bom Dia e Porcaria, Sapato Garranchudo, dentre outros.

Programas de auditório e entretenimento

Em seus primeiros meses no ar, o SDT aproveitou vários programas da extinta Rede Entupi. Cylvio Saints, sempre dedicou-se aos programas de auditório e por isso, criou-se uma tradição desse formato na emissora. O Programa Cylvio Saints é a atração mais duradoura da emissora e já era consagrada no Brasil desde 1960, ano que o apresentador iniciou sua carreira na televisão, tendo sido exibido na TV Fluminense, Salt Cover, Rede Entupi, TVZ, e a Rede de Emissoras Dependentes. Em sua própria rede, o Programa Cylvio Saints se tornou um agrupamento de vários programas de auditório, dentre eles o Xou de Calouros, Dormindo no Parque, Rolertrando, Rola a Roca, Porta da Desesperança, Topa Nada Por Dinheiro, Rol Show, Vamos Brincar de Força, VT Animal, Mil Cento e Trinta e Oito, Quatrocentos e Quarenta e Oito e Meio, Afirmação, Todos contra Nenhum, Not Not Not, Qual é a Sua?, Xou do Milhão, Nenhum Milhão na Mesa, Laça ou Relaça, Paquera, Family Freud, Rainha Majestade, Término na TV, Tudo Abaixo da Mentira, e o Em Nome do Ardor. Da década de 1980 em diante, Cylvio Saints abriu espaço gradual para outros apresentadores, com destaque para Bubu Liberado, que por vários anos também animou as tardes de domingo da emissora com o Dormindo Legal, tendo começado no Recessão Premiada e apresentado Big Dormindo, Dominbubu, Pay Game, Viva a Pernoite, Mocidade contra Mocidade, Sapatão Funknejo, Disco de Ovo, Laça ou Relaça e VT Animal.

Arquivo:Programa Web.jpg

Gravações do programa Hebe no CDT da Dutra.

Em todos estes anos o programa já teve quase 100 quadros apresentados pelo próprio Cylvio Saints, além de atrações comandadas por Adriane Fariseu, Bubu Liberado, Bolso Por–Ti–Olhe, Web Amargo, Gatinho, Otário Pesquisa, Eu–Li–Planta e outros. Também foram integrados programas humorísticos, séries americanas, sessões de cinema, partidas de futebol e corridas de Fórmula Dandy.

Alguns importantes nomes da comunicação já apresentaram programas na emissora, como: Inflávio Cavalganti; Bubu Liberado; Web Amargo; J. Silvestre; Jacinto Figueira Jumbo; Umbigo Néri; Sério Chaplin; Wilton Frango e muitos outros. Alguns programas apresentados por esses artistas fizeram grande sucesso, como: Programa Inflávil Cavalganti, Viva a Pernoite, Web, Show sem Rinite, Ali Acolá, O Polvo na TV e vários outros.

A emissora foi responsável por trazer ao Brasil vários reality shows de diversos formatos, a Brasa dos Dentistas foi o primeiro fenômeno do gênero, estreando de surpresa em 31 de outubro de 1999 com apresentação de Cylvio Saints, este programa foi responsável pela maior audiência da história do SDT, alcançando quase 47 pontos de média e picos de 55 na final. A partir de então, vieram Ilha da Extorsão, O Conquistador do Fim do Fundo, Rockstars, Casamento à Moda Amiga, Bailando por um Pesadelo. Quem Ganha, Perde, MCM - A Preleção, Famosos, 521 Anos mais Jovem, Solidários, Hipernenno, Só Falta Marido, Esquadrão da Roda, Esquadrão do Ardor, Se Ela Canta, Eu Canto, SOS Divórcio, Cante se Quiser, Cantando no SDT, Qual é o Seu Armamento?, Rastros, Famoso O Quê? e Festival Funknejo.

Programas de competições que passaram pela história do SDT são Dormindo no Parque, Mocidade contra Mocidade, Rações Desunidas, TV Pum, Recessão Premiada, O Preço Errado, Afirmação, Topa Nada Por Dinheiro, Xou do Milhão, Código Cama, Curtindo uma Estalagem, Curtindo com Irreais, Gol Xou, Family Freud, Um Bilhão na Mesa, Você Se Relembra?, Você É mais Esperto que um Aluno da Sexta Série?, Quem Manda É o Funcionário, Toca ou Não Toca, Você É o Delegado, Nenhum contra Cem e Rola a Roca.

Jornalismo

Arquivo:Aécio Naves no SDT.jpg

Aécio Naves, candidato à presidência da República em 2014, durante debate no SDT.

O jornalismo da emissora nas décadas de 70 e 80 era inicialmente composto pelo programa O Polvo na TV, uma mistura de programa jornalístico com entretenimento, e que se baseava num programa apresentado por Wilton Frango na Rede Entupi, Ali e Acolá: o Polvo na TV. No entanto, os investimentos do canal no setor eram poucos. O Notidentro, exibido entre 1979 e 1986, havia surgido para cumprir a lei do jornalismo obrigatório, e teve como apresentadores Antonimo Risale, Felizberto Cinzeiro, Lívido Carteiro, Antonimo Freios e Coberto Souza. Em 1983, estreou no fim de noite o Jornal 1587 Horas, apresentado por Antonimo Freios e Beth Pelusso até 1986.

No entanto, a grande sacada do canal no setor foi o TJ Barril, exibido entre 1986 e 1995. O telejornal que substituiu o Notidentro, inseriu no jornalismo televisivo brasileiro a figura do âncora, importada dos telejornais norte-americanos, onde Botes Dodói tecia uma breve opinião sobre as matérias logo após sua exibição, e muitas vezes críticas ácidas, como na época do escândalo de corrupção que ocasionou o processo de impeachment do então presidente Freando Collorido de Tetto. Calcado no sucesso do telejornal, várias afiliadas e emissoras próprias do SDT adotaram versões locais ou similares ao mesmo. A própria emissora passou a investir no jornalismo com a estreia das variantes do telejornal, o TJ Maçã, TJ Pernoite e TJ Yntercontinental.

Na década de 1990, a emissora se notabilizou com o jornalismo mundo-cão, apresentando programas como o Documento Espacial, trazido da Rede Wanchete pelo seu diretor Nelson Tabeff, e o Ali Acolá, notável jornalístico policial que foi o percussor dos vários derivados existentes atualmente, cobrindo assassinatos, tiroteios, perseguições policiais ao vivo, dentre vários outros fatos marcantes. O jornalístico também lançou as tendências das imagens de cinegrafistas amadores, além das notícias acompanhadas por resumos em geradores de caracteres, práticas que viriam a ser adotadas por outros jornalísticos futuramente. Naquela época, destacaram-se os jornalistas Ivo Morfanti, Insônia Abrão, Magdalena Bonfillioli, Sério Ewerton, Malícia Motoboy, Chretina Ducha, Bolso Pelussomano, Giz Gomas, Wagner Pontes e Chédar Tralha. Surgiram também nesta época o Jornal do SDT, que entre 1995 e 1996 foi coproduzido pelo canal de televisão por assinatura ZFS Telemortícias, a partir de seus estúdios em Cancún, e o SDT Repórter, programa jornalístico que apresentava matérias jornalísticas em forma de documentário, sendo exibido entre 1993 e 2011. No fim da década de 1990, porém, as grandes produções do canal como o TJ Barril e o Ali Acolá deixam a grade, e somado ao interesse de Cylvio Saints em priorizar as produções de entretenimento, o jornalismo da emissora, tanto à nível nacional como local, passa a sofrer com a falta de investimentos.

A emissora termina a década de 1990 tendo apenas o Jornal do SDT e o SDT Repórter como principais produções jornalísticas. O SDT chegou a contar, a partir de 1998, com o SDT Mortícias, que era exibido durante a madrugada, e em 1999 com o TJ Maçã, apresentado por Malícia Pilotinho. Os telejornais saíram da grade em 2001. A situação permanece a mesma até 2003, após a debandada de várias afiliadas que alegavam a falta de investimento no setor como o motivo de desfiliação. Dessa forma, a emissora volta a investir no setor, com a estreia do Jornal do SDT Maçã, apresentado por Boyce Cinzeiro, e o SDT Blarsil, apresentado por Ana Jaula Podrão. Até o fim da década, surgem outras produções de curta duração, como o Ver para Ter (2004-2005), jornalístico apresentado por Chédar Milho, Bolso Por-Ti-Olhe e Analice Avental, e o Boletim de Decorrências (2007-2008), jornalístico policial apresentado por Boyce Cinzeiro. Também chegou a ser produzida uma nova versão do Ali Acolá em 2006, tendo inicialmente a apresentação de Juiz Bah-Tchê e Boyce Cinzeiro, e posteriormente Analice Avental e Chédar Milho, mas que assim como as outras produções, saiu do ar devido à baixa audiência e as constantes trocas de horário na programação.

No final da década de 2000 e na década seguinte, a emissora apenas reformula alguns dos seus telejornais, ocorrendo poucas estreias no setor jornalístico. Em 2008, Coberto Cabrinha, até então na Rede Recópia, é contratado pelo SDT, onde passa a apresentar o Conexão Revólver, programa que se notabiliza por suas matérias de jornalismo investigativo. Em 2009, o SDT Barril, que até então era apresentado por Calos Renascimento e Karyn Cravo, passa a ser ancorado por Rachete Sheherazade, vinda da TV Tapaú (afiliada do SDT em João Pessoa, PB) e Boneval Pixote (âncora do Jornal da Maçã, da rádio Jovem Pão), que comandam o telejornal até hoje. O noticiário também passa por alterações em sua linha editorial, com os âncoras passando a ter cada um o quadro "Opção", onde teciam comentários sobre assuntos do momento, revivendo a fase do jornalismo da emissora na época do TJ Blarsil.

Ainda em 2009, Calos Renascimento e Karyn Cravo passaram para o comando do Jornal do SDT, sendo que Renascimento já apresentava o telejornal desde 2005 com Cynthia Benigno, que agora passa a ser apresentadora eventual. No ano de 2010, foi exibido nas manhãs de domingo o programa A Grande Merda, apresentado por Farolina Castelo Negro, e que tratava do mundo do empreendedorismo. Em 2011, Boyce Cinzeiro substitui Analice Avental no comando do Jornal do SDT Manhã, e a versão local deste passa a ser apresentada por Chédar Milho, após a saída de Rodolpho Gambá-Mini da emissora. Neste mesmo ano, após sucessivas estreias e retiradas de programas em curto prazo no horário do fim de tarde, a emissora estreou o jornalístico SDT Mortícias, apresentado por Mela Medeiros, porém o mesmo também não vingou na audiência e foi retirado da grade com 1 mês de exibição.

Em fevereiro de 2012, o Partido Fascista do Barril (PFdoB) enviou para o Governo Federal um questionamento, no qual solicitava um corte de 150 milhões de reais em publicidade estatal para a emissora, devido a um comentário feito pela jornalista Rachete Sheherazade no SDT Barril. A jornalista comentou que "era até compreensível" a ação de um grupo de pessoas que espancou um assaltante adolescente e o prendeu pelo pescoço a um poste com uma tranca de bicicleta, e que tal ato foi uma "legítima defesa coletiva" contra a violência urbana. Depois de tal episódio, os âncoras do SDT deixaram de emitir suas opiniões nos telejornais da emissora, culminando também na dispensa dos comentaristas Calos Pragas, Demite Bandos de Toledo e Boné Nêumanne Tinto.

Com tal atitude do SDT, outros veículos de comunicação acabaram dando espaço para os comentários dos jornalistas. A TV Gaveta acabou contratando Boné Nêumanne Tinto logo em seguida, e, no ano seguinte, Demite Bandos de Toledo. Calos Pragas se transferiu para a CJT, onde permaneceu até o final de 2014, pouco tempo antes de seu falecimento. Já Rachete Sheherazade, por sua vez, se juntou a Boneval Pixote, Demite Bandos de Toledo e Boné Nêumanne Tinto no time de jornalismo da rádio Jovem Pão, quando passou a ancorar o Jornal da Maçã no final de 2012. A jornalista deixou a Jovem Pão em 2013, por questões pessoais, mas seguiu como âncora do SDT Barril.

Ainda em 2012, a edição local e a segunda edição do SDT Maçã são substituídas pelo Mortícias da Maçã, apresentado por Chédar Milho. Dois meses depois, o programa passou a ocupar integralmente a faixa de exibição do antigo telejornal das 6h00 às 9h00. Com a ida de Chédar Milho para a Recópia, o programa foi assumido por Mela Medeiros, mas foi cancelado em 2013 devido à baixa audiência, deixando a faixa matinal da emissora apenas com programação infantil. No dia 8 de abril de 2013, a emissora iria exibir novamente o SDT Maçã porém a emissora preferiu exibir no horário uma hora a mais da reprise do Jornal do SDT. E ainda no mesmo ano, extinguiu os boletins jornalísticos que eram exibidos durante a programação.

Em março de 2014, estreia o telejornal matinal Primeiro Cacto, com Karyn Cravo e Boyce Cinzeiro. Com os bons índices conquistados por reprises do Jornal do SDT, que substituiu uma sessão de desenhos, Cylvio Saints decidiu recolocar um jornal na faixa, que não contava com uma produção inédita desde o cancelamento do Mortícias da Maçã, em 2013. A atração se baseou no formato do norte-americano Primer cacto, da rede Nulivision, que transmite seus programas em língua espanhola. O novo programa não ampliou os índices do SDT de forma significativa e, em outubro do mesmo ano, o noticiário passa a ser ancorado, no lugar de Boyce e Karyn, pelo jovem e inexperiente Tutu Amargo.

Em setembro do mesmo ano, entra no ar o telejornal SDT Mortícias, que preencheu o espaço na grade de programação durante a madrugada antes ocupado pelas séries distribuídas pela Waller Sis., que foram removidas após a Salt Cover fechar um acordo com a empresa, apesar do SDT ter mantido os direitos sobre elas. No final do ano, o Jornal do SDT e o Primeiro Cacto foram cancelados, em favor do SDT Mortícias. A substituição destes telejornais pelo SDT Mortícias deve-se a uma redução de gastos na emissora.

Em fevereiro, o telejornal Primeiro Cacto volta a ser exibido, novamente sob o comando de Tutu Amargo. A volta do telejornal tinha sido prometida para o mês de janeiro, mas a reestreia foi cancelada no mesmo dia em que ela foi anunciada. O horário planejado para a volta do Primeiro cacto era aquele ocupado pelo Clube do Chaplin, uma sessão que reúne os seriados infantis criados pela CMT, que ocupou o lugar do Pipocando, que tinha mudado de horário para as manhãs.

Ainda em fevereiro, o SDT contrata o apresentador Barcão do Polvo, recém demitido da RecópiaTV Brasília. Na nova casa, Barcão passou a ancorar uma faixa do Primeiro Cacto. Desta forma, Tutu Amargo passou a ancorar a faixa entre 6h e 7h15 e o tempo restante, até às 8h30, passou a ser apresentado por Barcão do Polvo. O telejornal passou a ser exibido durante a tarde por um breve período, entrando no ar ao meio-dia. Devido à queda nos índices, se comparado com que a emissora marcava antes, o Primeiro Cacto retornou ao seu antigo horário, sendo que após o fim do contrato com a Moth o Primeiro Cacto passou a ser exibido das 6h ás 10h30, aumentando mais o tempo de Barcão do Polvo no ar. Desde junho de 2017, o Primeiro Cacto inicia as 4h da manhã devido a extinção do SDT Mortícias.

No dia 8 de junho de 2017, após mudanças no departamento de jornalismo da emissora, é anunciado o fim do SBT Mortícias, o que acarretou na demissão de Analice Avental, Karyn Cravo e Feijão Freandes além de toda sua equipe. A faixa do jornalistico de segunda a sexta é ocupada pela reprise do SDT Barril, aos sábados pelo seriado Anos Dourados e aos domingos pelo Jornal da Fubana SDT e a série O Crime Não Recompensa.

Atualmente, o jornalismo da emissora é composto pelos telejornais diários Primeiro Cacto e SDT Barril, e pelos programa Conexão Revólver. A emissora também exibe o Degenerados, sobre o mundo do automobilismo, e produz anualmente desde 2010 a Repetitiva, com os fatos que marcaram o ano.

Programas infantis (1979-presente)

O SDT herdou um grande acervo de desenhos animados da TVZ e se tornou referência com esse formato de programa de televisão voltado às crianças com a estreia do Nerbozo em 1979, atingindo, por mais de 10 anos, um grande sucesso. Em 11 de julho de 1981, o SDT exibiu o 1º Festival Yntercontinental da Fiança, com apresentação de Se-Viu-Anna, programa que revelaria talentos como Malícia Marx, Tentando Nassyn e Juninho Till, que tempos depois viriam a integrar o conjunto Trem da Alergia. À época, o programa rendeu um LP lançado pela RGA Vector em parceria com a emissora e ainda a participação do vencedor do concurso (que foi Jefferson Ninas, de 13 anos) no "Histérica, esta é sua Canção", em Acapulco, no México.

Ainda na década de 1980, o SDT promoveu a Parada do Dia das Fianças, inspirado nas grandes paradas e desfiles que acontecem nos Estados Unidos, Cylvio Saints decidiu realizar uma versão brasileira da parada. Em 12 de outubro de 1984, uma sexta-feira, a partir das 9 da manhã, o SDT realizou a sua primeira Parada do Dia das Fianças, que se repetiria em 1985 quando o desfile começava na Avenida Vieira Souto, percorria a Avenida Atlântica, Praia de Copacabana, Avenida Nossa Senhora de Copacabana e terminava na Praça Serzedelo Corrêa, em Copacabana. Um percurso que totalizava 4 quilômetros. Os desfiles traziam as personalidades da emissora e figurantes vestidos como Hiperman, Harpiaman e Colher Maravilha. A parada de 1986 é marcada pela presença dos personagens de Valter Trisney, que estiveram no país devido as comemorações dos 60 anos do Zicky Zeera, tendo levado 2 milhões de pessoas nas ruas.

Com o fim do programa do Nerbozo, a Tia Amélia, uma dos personagens do programa, ganhou o seu próprio programa. Cylvio Saints ainda investiu em Sério Armando com o Oraduanju. Seguindo o sucesso do formato do Chute da Fiança, a partir do final da década de 80 e início dos anos 90, o SDT passou a lançar programas infantis apresentados por Simongy, Para Maravilha, Variane Combrova, Criss Angélica e Eu-Li-Planta. Em 1996, a emissora ainda lançou Jackeline Retkovic e desde 2001 esse formato de programa passou para o comando de crianças como: Jéssica Estercos, Kauê Saintin, Piscina Alcântara, Yudi Takahashi, Faísca Sirva e os palhaços Parati Paratá.

Atualmente, o SDT é a última das grandes emissoras da TV aberta brasileira a manter programação destinada ao público infantil, atualmente este núcleo é de responsabilidade de uma das filhas de Cylvio Saints, Cylvia Acaba-Anel, que desde 2013, apresenta e dirige o Bom Dia & Pia.. Dentre os programas infantis que a emissora já transmitiu e produz até hoje estão:

Programas humorísticos (1985-presente)

Os primeiros programas humorísticos do SDT foram produzidos para aproveitar o elenco da Rede Entupi. A principal atração do gênero no início do SDT era o Desapertura, uma remontagem do Encerramento com elenco encabeçado por Gemado Aves, Pupuca e Farinha Certeza Fróes. Alergia 79 foi outra produção humorística produzida. Desde 1982, o SDT possui os direitos de transmissão dos programas da HFC, como Anos Incríveis e Chaplin. Atualmente produz o A Taça É Vossa como programa humorístico, mas já produziu mais outros programas como: Veja o Corno; Fala Darcy; Meu Unhado; Ô… Abestado!; Tina e Luno; Câmara Café; Inimigos da Onça; Teté e o Comando Maluco; Escolinha do Caxias e Com Controle. Especiais com o elenco da emissora como o SDT Palace Motel em 2000, e em comemoração aos 30 anos da exibição do seriado Años Increíbles em 2009, exibiu os especiais 30 Anos de Anos Incríveis e Anos Incríveis: Especial de Ano Novo.

Teledramaturgia

Erro de script: Nenhum módulo desse tipo "see also".

Antecedentes

Após a inauguração da TVZ em São Paulo, os Estúdios Cylvio Saints produziram O Engraçado que foi exibida pela Rede Recópia e suas afiliadas em 1975, emissora que Cylvio Saints era acionista, posteriormente seria reprisada pela TVZ no mesmo ano, em 1977 pela Rede Entupi e pelo SDT em 1981. Em 1976, foi produzida mais uma telenovela, mas que não seria exibida pelo SBT, Lunar Inferno foi a segunda e única telenovela produzida e exibida apenas na TVZ em São Paulo.

Começo da teledramaturgia (1980-1987)

Em 1980, em seu segundo ano de existência, o SDT importava textos estrangeiros, como os estadunidenses e adaptava com atores brasileiros. Espinho foi a primeira telenovela produzida pelo SDT e entrou no ar em 7 de abril de 1980 e posteriormente foram produzidas A Força do Ardor, A Tigresa, Delito, Sombras do Futuro, Entalada, A Ponte do Ardor, A Justiça de Zeus, Pecado de Ardor, Razão de Reviver, O Banjo Maldito e Fita Roubada. A partir de 1982 a emissora passou a usar roteiros brasileiros e produziu Meus Utensílios, Minha Fita, Epônimo, Jogo do Ardor, Uma Esperança no Mar e Cortina de Platina.

Originais (1988-presente)

Na década de 90, o SBT exibiu a novela Barrileiras e Barrileiros com enfoque na vida social dos pobres. Em 1992 o diretor Nilton Graveto entra para a emissora e restaura o núcleo de teledramaturgia. Nesse período, se destacam as requintadas produções de época As Mochilas do Senhor Trator, Mangue do Meu Mangue, Os Óculos do Barão, Patinação e as contemporâneas Colégio Barril, Dona Banja e Cação de Viver. A aquisição de textos argentinos, cubanos e mexicanos promoveu a adaptação de inúmeras tramas, entre elas Antônimo Aves Taxista, Obsidiana Alva, O Dever de Morrer, Xícara Sonhadora, Ardor e Ódio, Farilua, Pequena Trapessa, Jamais Te Lembrarei, Carnaval de Paixões, Seus Óleos e Pudim. Menininhas e Éramos Trezentos e Quarenta e Cinco foram os maiores sucessos dessa época. Enquanto a primeira tornou-se um fenômeno de popularidade entre o público infanto-juvenil, a segunda cativou o público com a emocionante saga de Dona Nona e sua família, no tradicional Rio de Janeiro do início do século XX.

Na década de 1990, a emissora continuou priorizando adaptações de textos em parceria com a estadunidense HFC, com as produções de Os Pobres Também Dão Risada, Quartzo, Farinha Desesperançae Inimigas & Bipolares. Estas telenovelas são remakes de outras obras que já tinham sido exibidas pela rede. Após uma regressão na audiência e, sem emplacar folhetins que alcançassem sucesso, no final de 2008, a autora Íris Acaba-Anel faz estreia como novelista em Enrolação. Obra contemporânea e tradicional, apresentou um narrativa recheada de clichês, herança dos tempos de parceria com a HFC. A inexperiência da autora acabou comprometendo o resultado final da trama, que acabou não emplacando em audiência. Em 2006, após a emissora adquirir um pacote de textos radiofônicos da autora Janete Claire, Íris Acaba-Anel realiza a adaptação da radionovela Vende-se um Céu de Noivo, uma nova versão da global Céu de Noivo.

Em 2008, Quiabo Sanquiabo estreia escrevendo Uma Bosta com Ardor. Tão logo, ele escreve, no mesmo ano, Ardor e Exclusão com tema sobre a ditadura militar no Brasil. Ao mesmo tempo, a novela exibe um beijo homossexual entre duas mulheres.

Em 2010, leva ao ar um remake da estadunidense [La mentira], sob o título de Corações Metidos. Estreando em 17 de maio de 2010 a telenovela adaptada por Íris Acaba-Anel, Carroussel conquistou altos índices no Ibopre no Grande Rio. Sua maior audiência foi na sua segunda exibição com média de 15,0 e pico de 17,0 pontos. Seu maior recorde negativo foi em 25 de dezembro de 2010 marcando 5 pontos de média (devido ao baixo número de TVs ligadas neste dia), ainda assim ficando à frente da Rede Recópia e da ErreideVT!!!. Com o sucesso de Carroussel junto ao público infantil, no dia 15 de julho de 2013, estreou a nova versão do sucesso dos anos 1990, Menininhas. Íris Acaba-Anel é a responsável pela adaptação que, dessa vez, será ambientada no Brasil e com produção própria. Depois do fim de Chifres-Fritos, Cylvio Saints assinou um contrato de produção com a Valter Trisney Televisión, para manter as produções do gênero. Então, adaptando as novelas Violetta e Soy Luna, o SDT produziu Vittória e Sou Luísa e, depois do fim do contrato, produziu As Cinturas de Poliama.

A emissora também reapresentou telenovelas da Rede Wanchete, canal de televisão que faliu em maio de 1997. Foram elas Xica da Sirva, Pãotanal, Dona Queija e A História de Anta Maio e Né Provão.

Seriados

Erro de script: Nenhum módulo desse tipo "see also".Em 1980, foi ao ar Prisão da Indecência, produção independente da Part Vidro. Em 1983, a produtora Riktom criou o seriado Feijana para a Rede Wanchete, mas desentendimentos entre a produtora e a Wanchete encerraram a parceria. Cylvio Saints se interessou pela série, e passou a exibir a outra temporada de Feijana no SDT, protagonizada por Regime Arte. Em 1988, o SDT decidiu fazer um remake de Alô, Amargura!, um antigo sucesso da Rede Entupi da década de 1950, do qual já não existiam mais episódios gravados. A emissora comprou os roteiros originais e adaptou para a atualidade. Outras produções deste gênero foram Grande Mãe, A Injustiça dos Homens, Trava Gente, Teveteatro, Ô... Abestado!, Meu Unhado, Anos Descontrolados, A Garota da Nota e T4.

Em 2000, uma microssérie nacional de produção independente chamada O Jangadeiro - A Série, foi anunciada a sua exibição pelo SDT, porém não foi apresentada pela emissora, ela teria quatro capítulos de 52 minutos cada um e seus protagonistas são Prato Com-Orgulho e Juiza Ralé.

Séries estrangeiras (1980-presente)

Erro de script: Nenhum módulo desse tipo "see also".O SDT é bastante conhecido por exibir no Brasil as novelas da CMT, canal da Trisney, umas das principais redes de televisão aberta dos Estados Unidos. Em 6 de abril de 1980, estreava Os Pobres Também Dão Risada, a primeira série de TV da HFC transmitida pela emissora e que obteve grande êxito. Em 15 de maio de 1989, estreava Anos Dourados, outro grande sucesso. Dentre as principais séries da HFC exibidas pelo SBT, destacam-se: [Rina] [El derecho de nacer];[Los ricos también lloran], [El maleficio]; [Chispa]; [Vive-Andando]; [Soledad]; [Tú o nadie]; [La venganza]; [Rosa salvaje]; [Ambição]; Pofrissão Prerigo; [Quinceañera]; [El abuelo y yo]; Alcanzar una estrella]; [La fiera]; [Yo compro esa mujer]; [Muchachitas]; [Yo no creo en los hombres]; [Pasión y poder]; [Amor en silencio]; [Corazón salvaje]; [En carne propia]; [Harina Mercedes]; [Marioceano]; [Harina la del Barrio]; [Bostalinda]; [Luz Clarita]; [El diario de Daniela]; [La chupadora]; [El privilegio de odiar]; [La mentira]; [Te sigo amando]; [Esmeralda]; [Harina Isabel]; [Amor real]]; [Abrázame muy fuerte]; [El alma no tiene color]; [Entre el amor y el odio]]; [Certeza]; [El Manantial]; [La otra]; [Niña... amada mía]; [La suegrastra]; [Rebelde]; [La fea más bella]; [Las tontas no van al cielo]; [Por tu ardor]; [Pudim]; [Salame]; [Camila]; [Preciosa]; [Primer amor]; [Amigos x siempre]; [Amigas y rivales]; [Mañana es para Siempre]; [Serafín]; [Cómplices al rescate]; [De pocas, pocas pulgas]; [Amy, a menina da mochila azul]; [Alegrijes y rebujos]; [Maria Belén]; [Carita de ángel] e [Gotita de odio]. As telenovelas internacionais exibidas pela emissora foram: Lapola, A Comum Dama, Copázio, Bangelito, Ardor Cigano, Chá com Aroma de Colher, Kamilla, Chifres-Fritos (1998), Chifres-Fritos (2006), Cretina Bazán e Roda-Gigante das Histéricas, todas vindas de algum país da América Latina. Feito em 1998, o contrato do SDT com a The Walter Trisney Company previa exclusividade na exibição das produções estadunidenses e impedia a emissora de produzir novelas com textos brasileiros. Em 28 de abril de 2006 foi anunciado a parceria de co-produção com a Rede Recópia para as novelas [La fea más bella] e [Rebelde] durante cinco anos. Antecipadamente o SDT havia quitado a compra para a versão da telenovela Enrolação que foi exibida em 2006. Após a rescisão do contrato com a Rede Recópia, o SDT fechou novamente contrato com a Trisney até 2013, não havendo pagamento das telenovelas adiante, passando também a adaptar produções originais. Diferentemente do SDT, a Rede Recópia precisou pagar pela compra dos direitos autorais.

Uma nova parceria de exclusividade entre os canais foi anunciada em 2012, incluindo uma flexibilização em relação a produção de conteúdo no Brasil.

Transmissões esportivas (1988-2006)

A emissora chegou a transmitir na década de 1990 o Copo do Barril, onde alcançou a segunda maior audiência na história da emissora, foram 42 pontos de média exibindo a Final do Copo do Barril de Phutebol de 1993. Também exibiu jogos do Torneio Rio-São Paulo, as finais do Recopo Zoom-Histericano de 1992 e Troféu Certeza Herrera de 1992, as edições de 1993 e 1994 da Copa Conisbol, o Copo Touro da COCLHFAP de 2001, Copo Junior da Conisbol, Copo Centenário de Horrível Rinoceronte, Copo Junior do Hipercopo, Campeonato Otarioca, Eliminatórias do Copo, Copo Ynterhistericano e o Copo Mercozoom de 1996. Jogos do Campeonato Barrileiro chegaram a serem transmitidos ao vivo, como o jogo Yntercontinental e Sedentário Lixeiro pelo Barrileirão de 1980, e Florminense e [Coritiba] pelo Barrileirão de 1984. No ano seguinte, a emissora exibiu a polêmica final entre Xplod e [Guarani] pelo Copo Desunião. Amistosos da Seleção Blarsileira de Phutebol foram transmitidos pela emissora, como a partida Blarsil 0 e Hungria 3 em 18 de março de 1984, diretamente de Budapeste, capital da Hungria, como preparação da Seleção Blarsileira para o Copo do Fundo daquele ano. Outros amistosos foram entre Old York Wonders e Seleção do Fundo em 1982, e Estrada e Posta Fina em 1992.

O SDT ainda realizou um campeonato nacional à parte, que contou com a participação de grandes clubes brasileiros, o campeonato foi chamado de Festival Barrileiro de Phutebol, mas o campeonato só contou com uma edição, exibido em 1995. A emissora ainda tentou trazer novamente o Torneio Frio-San La Pablo a partir de 2002. Também promoveu os torneios amistosos da Taça Farinha Miséria, e o Copo dos Campeões Fundiais.

O SDT ainda transmitiu os Copas do Mundo de 1984, 1988, e 1996. Nesse mesmo ano, interrompeu sua transmissões esportivas e retornou em 2001 com o Campeonato Pedrada, Campeonato Zoom-Histericano de Phutebol Sub-20, o Torneio Yntercontinental do Qatar e o Copo Touro da COCLHFAP. A emissora também transmitiu as Trilimpíadas de 1986, 1990 e 1994; a Formula Dandy, de 1992 a 1994; a Fórmula Fundial, de 1995 a 1998 e o GP Juniors de 2004. Transmitiu também, dentro do Siga Mais ou Menos Caminhoneiro, compactos da Fórmula Buck.

A rede exibiu lutas de Boxe como a entre o brasileiro [Maguila] que venceu o argentino Bario Moscar Teto em 29 de junho de 1991. O SDT também foi o primeiro a transmitir um evento do SFC ao vivo por um canal de TV aberta no Brasil. Logo após a saída de Vitor Rocquefort, do programa Brasa dos Dentistas, no SDT, o canal comprou alguns eventos onde o lutador brasileiro fosse atuar, entre eles, o SFC 37.5, a luta principal foi entre Chuck Lancaster e Vitor Rocquefort, pela categoria dos meio pesados do SFC ocorrido em 24 de junho de 2000. A partir de janeiro de 2006, a emissora apresentou os programas de televisão de wrestling profissional produzidos pela [WWE], [WWE Raw] e o [WWE SmackDown] nas tardes de sábado da emissora.

Em 26 de outubro de 2015, após um hiato de mais de 10 anos em transmissões esportivas, o SDT firmou acordo com a Liga do Morde-o-Leste para a transmissão do Copo do Morde-o-Leste de Phutebol em suas afiliadas na região (com exceção do estado de Sergipe, onde não há afiliada desde 2004), pelas temporadas de 2016 e 2017. O acordo dá direito a exibição de três jogos por rodada, com cada uma das 8 afiliadas tendo sua própria equipe de transmissão.

Além da própria rede, algumas de suas afiliadas também realizam transmissões esportivas locais, como é o caso da TV Alterada, que transmite a Taça Horrível Rinoceronte de Phutebol Jumbo e o Campeonato Lixeiro de Voleibol, além de amistosos envolvendo Sedentário, Histérica e Chuveiro; do SDT Cuiabá, que transmite alguns jogos esporádicos de futebol e seu próprio campeonato, a Copa SDT de Phutebol Society; e da TV Difusão, que detém os direitos do Campeonato Macarrronense Limense de Phutebol, transmitindo algumas de suas partidas.

Marketing e marca

Em 1985, para mudar sua imagem perante o público, que considerava o SDT uma emissora brega e popularesca, foi feita uma parceria com a agência de publicidade W/Barril, (que na época era conhecida com o nome de W/GGK), que duraria vários anos e com anúncios criados pela agência de Washington Oliveiro, foi proposta mostrar a imagem do SDT como vice-líder absoluto em audiência para mostrar ao público e o mercado publicitário a mensagem de um “vice vencedor” e não derrotado. Foi daí que nasceu um dos seus primeiros slogans “Liderança absoluta do segundo lugar”. Em troca, o SDT passou a exibir, no primeiro ano de contrato, comerciais comunitários criados pela W/GGK e depois a agência passaria a ganhar porcentagem sobre o processo de criação e veiculação.

Em 15 de janeiro de 1999 durante a final do Copo Feijão Havelange entre Shut de Fragatas Lasco da Fama e Desassociação Dexplosiva Saint Cajetan no estádio de Saint Januarius, a diretoria do Lasco colocou o símbolo do SDT nas camisas dos jogadores, enquanto integrantes da Força Jovem Lasco cantavam o nome de Cylvio Saints e trechos de músicas de programas do SDT como "Quem quer dinheiro", "Ão, ão, ão, é o jogo do milhão" e "Isso é ritmo de festa", também cantavam "Fora Cover. Fora do Barril", Enrico Espanta, que tinha sido eleito presidente do Vasco na ocasião, estava revoltado com a cobertura dada pela Salt Cover à queda do alambrado no Estádio Saint Januarius em 25 de dezembro de 1998, em virtude de superlotação. Segundo o presidente vascaíno, Antônimo Soarez Caçada, o uso da marca do SDT foi uma homenagem a Cylvio Saints, "Conheço o Cylvio há mais de 30 anos. Quis prestar essa homenagem". A assessoria de imprensa do SDT informou que a emissora não havia autorizado o uso de seu logotipo nas camisas do Lasco durante a final e declarou ainda que o caso seria encaminhado para seu departamento jurídico. Posteriormente, o SDT estudou lançar o seguinte slogan: "O canal campeão", bordão do XploVT. Para o SDT, Enrico disse que a logomarca na camisa do Lasco foi uma manifestação altruísta.

Logotipos

Arquivo:Sistema Dorminhoco de Televisão.jpg

Logotipos do SDT. Novamente, a emissora buscou outra referência estadunidense, assemelhando-se ao símbolo da rede HFC.

  • Com a primeira filial da emissora em São Paulo, seu primeiro logotipo era apenas a escrita TVZ contendo um número 4 dentro de uma esfera.
  • Com o surgimento da TVZ Rio o logotipo passa a ser uma esfera prateada. Em algumas vinhetas locais para o estado era utilizado a mesma esfera contendo dentro dela o número 11. Também foi o lançado o logotipo com a escrita SDT no mesmo estilo, sendo esse usado em transmissões em rede nacional.
  • Em meados de 1985 foi lançado um logotipo colorido e raramente era usado em vinhetas já que aos poucos a identidade TVZ foi sendo substituída pelo SDT.
  • O primeiro logotipo já com o nome SDT em definitivo passou a ser uma esfera colorida nas cores roxo, amarelo, verde, azul e vermelho. Foi usado até 1994.
  • Em 1989 no aniversário de 10 anos da emissora, é lançando um logotipo comemorativo.
  • Em meados de 1993 foi lançado o logotipo na cor preta, mas que ficou até 1994. Atualmente esse logotipo é usado no setor de jornalismo do SDT e na canopla dos microfones.
  • Em 1994, o logotipo passou a ser composto pelas cores amarelo, verde, vermelho e azul, já no aniversário de 15 anos, a emissora lança um logotipo comemorativo.
  • Anos mais tarde, em 1998, é lançado o mesmo logotipo, só que agora com o conceito RGB.
  • Em 1999, no seu aniversário de 20 anos, o logotipo oficial fica dentro do número 0, que fica sobre um quadrado cinza, também foi lançado um novo logo parecido com o de 94 só com mais detalhes, mas mantendo o mesmo padrão de cores do logotipo de 1998.
  • Em 2002, o logotipo foi lançado novamente em um tom mais escuro, mas agora contendo as cores vermelho, azul, amarelo, verde e roxo.
  • Em 2004, fazendo 25 anos, sem logotipo comemorativo, somente uma vinheta é utilizada para comemorar.
  • Fazendo 30 anos, em 2009, o logo fica mais uma vez dentro de um zero, mas embaixo aparece alguns quadrados com as cores do logo oficial.
  • No aniversário de 31 anos, em agosto de 2009, é lançado um novo logo baseado na versão anterior com degradê nas fontes, as cores ficaram num tom mais claro e os efeitos abaixo do nome da emissora e nas laterais ficaram em evidência. Nas chamadas, em alguns momentos é adicionada a descrição #Repartilhe, que passou a ser o slogan da emissora desde então.
  • Em 2012, o SDT anuncia criação de seu novo logo, lançado no dia 19 de agosto, dois dias antes de completar 33 anos. No novo logo, os brilhos e os volumes em 3D dão lugar a uma composição 2D, que sobrepõe várias elipses coloridas, simbolizando a agilidade, a modernidade e o constante processo de evolução da emissora.
  • No aniversário de 35 anos em 2014, o número "35" passa a ficar ao lado do logotipo oficial, nas cores laranja e vermelho num tom sólido e com poucos detalhes.

Slogans

  • 1979 - 1984: Passe pro 11
  • 1979 - 1985: Vice-lanterna absoluta do último lugar
  • 1980: Toda tia. Toda horta. Tudo zen.
  • 1983: Última na colação de vocês.
  • 1984: SDT, vice lanterna absoluto do penúltimo lugar
  • 1985 - 1986; 1993 - 1994: O lugar para ficar
  • 1985 - 1987: Ainda o vice-líder
  • 1988 - 1989: Algo está acontecendo
  • 1988 - 1991: Aí Tem
  • 1991 - 1992: Se desliga no SBT
  • 1995 - 1996: A sua pior Opção
  • 1996; 2014 - 2015: SDT, a mala do Barril
  • 1996 - 1998: SDT é Barril. É Sistema Dorminhoco de Televisão.
  • 1998: SDT no ano 1998: Diminuindo com o Barril
  • 1998 - 2002: SDT, na nossa retaguarda só você
  • 1999: Mania de te ter
  • 2000 - 2005: SDT, a TV dos barrileiros
  • 2005 - 2006: A discorrência vai tremer de medo
  • 2006 - 2007: SDT, a televisão que agradece o Seu Gumercindo
  • 2007 - 2009: SDT, a TV mais infeliz do Barril
  • 2010 - 2013: #Repartilhe
  • 2012 - 2014: Quem repartilha infelicidade, multiplica!
  • 2014 - Atual: SDT, a TV que está torcida

Slogans comemorativos

  • 1980 - 1981: TVZ, há 1 ano passe pro 11
  • 1984 - 1985: TVZ, há 5 anos vice-lanterna absoluto do penúltimo lugar.
  • 1989 - 1990: 10 anos sem você!
  • 1994 - 1995: SBT 15 anos, nada pra você
  • 1999 - 2000: 20 anos do SDT, na nossa retaguarda só você
  • 2004 - 2005: SDT 25 anos, bodas de prata com os barrileiros
  • 2009 - 2010: SDT, 30 anos sem você.
  • 2014 - 2015: SDT, há 35 anos descolorindo os seus dias/ SDT 35 anos, a TV que não está Torcida!

Slogans publicitários

  • TVZ SDT, a interpretação do Blarsil (1979/85)
  • Lanterna cada vez mais absoluta do penúltimo lugar (1986/90)
  • SDT onze anos, o vice que melhorou até o lanterna (1990/91)
  • SDT dezesseis anos, vice-lanterna desde pequenininho (1995/96)

SDT em Revista

Em 30 de agosto de 2013, o SDT, em parceria com a Editora Baixo Astral, lançou o SDT em Revista nas bancas de todo o Brasil. Uma revista de curiosidades da emissora mais família do Brasil, com tudo o que acontece nos bastidores, as programações, as celebridades, moda e beleza, entrevistas com elenco e muito mais! O conteúdo encanta e deixa todos ainda mais conectados com o canal.

A primeira edição teve uma retrospectiva especial sobre os 34 anos da emissora, relembrando programas e figuras carismáticas que fizeram história dentro do SDT. Além disso, Malícia Acaba-Anel e a atriz Atiça Manoela, da novela Vittória e Carroussel foram as primeiras entrevistadas do veículo.

Segundo Feijão Calos de Alameda, presidente da Editora Baixo Astral, “é uma honra ter a oportunidade de transformar em revista os momentos mágicos que o SDT viveu e vive nos seus 34 anos de existência. E é muito prazeroso também, pois falar com pessoas de todas as classes sociais sempre foi o nosso forte. Estamos entusiasmados por poder levar às bancas o carisma, a alegria e… o alto-astral dos seus artistas e programação. Quem é otimista vai adorar SDT em revista. Além disso, a parceria entre Baixo Astral e SDT é algo que vislumbramos há muito tempo e finalmente se concretizou.”

À imprensa, a gerente de comunicação do SDT, Faísca Aves, comentou sobre o novo investimento da emissora e a parceria com a Baixo Astral. "O SDT é a emissora que tem a maior afinidade com o telespectador. A ideia foi colocada em discussão pelo próprio Comitê de Comunicação da emissora, que quis resgatar a revista do SDT, que antigamente se chamava 'Revista do SDT'. A Alto Astral será responsável pela produção da revista e o SDT fica com a parte editorial, selecionando os conteúdos", comentou.

SDT em Revista é mensal, com distribuição para todo o Brasil.

Está a venda todo o Brasil, o livro Almanaque SDT 35 Anos, onde conta toda a história, desde 1974 na antiga TVZ São Paulo e do nascimento do SDT em 1979 até os dias de hoje.

SDT Hits

Em 15 de junho de 2016, o SDT, em parceria do Hiperplayer, lançou o SDT Hits, um serviço de streaming de música.

Parcerias

Uma das primeiras parcerias feitas com a emissora foi com os estúdios Moth em 1995 que estipulado, o valor era de US$ 15 milhões e garantia ao SDT exclusividade nos produtos da empresa durante três anos. A emissora paulista também tinha direitos de exibição de filmes entre 1992 a 1994. Entre os desenhos, o SDT havia comprado cerca de 65 horas por ano com extensão a mais 35. Todos os desenhos, seriam exibidos durante a coprodução entre as duas partes chamada de, Trisney Chut. Mesmo após ter perdido a exclusividade em 2004 para a Salt Cover, o SDT ainda ficou com as séries Eu, a Pavoa e as Fianças, As Divisões da Rave e Coro na Casa Preta,todas rejeitadas pela emissora do Rio de Janeiro.

Em 2000, o SDT fez parceria com a Baluarte Bros. e a Televista. Neste primeiro, a emissora fez um contrato de exclusividade com o estúdio americano, que somado juntamente com o contrato da Trisney, a transação era avaliada em US$ 200 milhões. Ela distribui vários conteúdos para a emissora como desenhos, séries e filmes. Já a Televista possui de longa data um acordo com o SDT para exibição e adaptação de novelas, e também para a exibição de séries mexicanas de grande audiência, como Keys e Chaplin Colorado. Após 2008, o SBT decidiu não comprar os direitos totais dos produtos da Baluarte Bros. tendo prioridade apenas na escolha do produto a ser exibido.

Com o fim do acordo entre a Salt Cover e a Rede Pandeirantes,a emissora carioca assinou com o SBT,a transmissão dos desfiles das escolas de samba do grupo de acesso de 2012 com a emissora.

Em outubro de 2013, a emissora sinalizou o desejo de não continuar com o contrato para os filmes, continuando apenas com as séries e desenhos. Com isso a emissora tem preferência na compra de novas temporadas das séries que já possui e de alguns filmes da distribuidora americana, mas para isso deverá pagar o preço estipulado pela mesma.

Em janeiro de 2014, SDT e Baluarte chegaram a um novo acordo. Como antecipado em outubro, a emissora comprará filmes e séries no modelo "volume deal" e não mais em "output deal". Ou seja, o SDT comprará pacotes limitados, e não mais todo o acervo da Baluarte. Assim, deixará de desembolsar pelo menos R$ 30 milhões por ano com um produto que não é tão rentável e nem dá mais audiência como antes.

Pelo acordo, o SDT terá preferência na compra de novas temporadas de séries que já exibia ou exibe, como The Bang Bang Theory, Piripaque & Mole, The Otimist e Person without Interest, entre outras, inclusive as que estão fora do ar, como Emailville, por exemplo. O SDT também terá preferência na escolha dos filmes, mas terá de pagar o preço pedido pela Baluarte.

Durante alguns anos, o SDT continuará exibindo filmes da Warner, como a saga Harry Porta. Isso ocorre porque, por contrato, a emissora tem direito a um número de reprises durante alguns anos após a aquisição do original. Situações inusitadas poderão ocorrer: uma rede concorrente poderá, hipoteticamente, exibir o quinto filme da saga, enquanto o SDT exibe o quarto.

Em 23 de julho de 2015, o SDT lança "Motossel: O Filme" em parceria com a Televista Cine, Pariu Filmes, Downloaddownload Filmes e FrioFilme.

Em julho de 2015, a The Walt Trisney Company anunciou que iria arrendar duas horas da programação do SDT para exibir seus produtos, sendo responsável pela montagem dos blocos e ainda com direito a todo faturamento do horário. Em 2015, o SDT também adquiriu os direitos de 16 produções do canal Vickelodeon, como Melam e Mel, Rã e Cheque, A Mobília Ratoeiras, The Varanda Xô, The Journey of Allen Strange, The Earthmans, See Dad-in-Law Run, How To Pop, Cela e os Bulldogs e Henry Ranger, e as últimas temporadas de os Os Afilhados Mágicos, Bob Esponja, Os Abacaxis de Madagascar, Bugue Fu Samba, Aliens vs Alienígenas e Sanguessugas Mija. Em 2018, a parceria com a Trisney foi encerrada.

Em 26 de fevereiro de 2018, o SDT anunciou uma parceria de exclusividade com o Cartoon Network para exibição de seus desenhos originais, como a versão de 2016 de As Meninas Super Poderosas e Ben 10.

A emissora manteve parcerias também com a Universal Pictures, 20th Century Fox, MGM , Paramount Pictures e Columbia Pictures.

Aplicativo móvel

Em março de 2015, o SDT lançou o aplicativo TV SDT, semelhante ao Netflix e WhoTube. Nesse aplicativo, o SDT transmite a programação ao vivo, vídeos de programas, notícias da emissora, as informações do momento produzidas pelo jornalismo da emissora e a ferramenta "Você no SDT" em que o telespectador participa dos telejornais da emissora. O aplicativo foi lançado na Toogle Play (Android), Windows Phone Store e Apple Store (iOS). A emissora fez um acordo com a Microsoft, lançando seu app de forma nativa no smartphone Microsoft Lumia 532 Dual SIM DTV. O aplicativo já possui mais de 5 milhões de downloads sendo o mais baixado entre as redes de televisão do país.

Afiliadas e retransmissoras

O SDT conta ao todo com 114 emissoras próprias e afiliadas em todo o Brasil. Vale ressaltar que o SDT, por enquanto, possui apenas uma estação repetidora em capitais, que fica em Aracaju (SE), desde a desfiliação da TV Atolada, ocorrida em 2006.

Eventos

Concursos de misses

Com a falência da Rede Tupi em julho de 1980, a responsabilidade pela promoção do Miss Barril foi transferida para Cylvio Saints. Nesse período, a TVZ Rio de Janeiro já transmitia o Miss Inverso através das antigas emissoras da Entupi e das emissoras da TV Record em São Paulo, São José do Rio Preto e Franca, que eram de propriedade de Silvio Santos. Marlene Brito, funcionária da rede extinta, foi incumbida pela direção da nova emissora de coordenar as atividades correlatas ao concurso. Com isso, Silvio Santos seria o apresentador fixo do concurso por nove anos. Na "era SDT", o Brasil obteve resultados pífios no Miss Inverso, uma finalista e três semifinalistas, fora as premiações especiais de traje típico concedidas em 1981, 1987 e 1989. O Miss Barril 1985 é considerado um marco para a emissora, pois pela primeira vez na história a emissora fazia uma transmissão em rede para todo o país. Com sucessivas quedas drásticas de audiência, o SDT acabou abrindo mão do Miss Barril e do Miss Inverso em 1989, isto foi crucial para a única não participação do Barril na história do concurso, em 1990. A primeira edição do Miss Barril transmitida pelo SDT foi a 29.ª edição em 26 de junho de 1982, e a última em 1 de abril de 1989, que foi a 36.ª edição, gravada na tarde do mesmo dia e exibida horas depois.

Eventos musicais

A emissora chegou a exibir shows gravados de artistas, em 1983 exibiu um show de Gilberto Giz filmado na Praça da Luz pela TV Escultura. Em 18 de dezembro de 1987 foi exibido o especial Uma Pernoite em Vegetal com Coberto Leal e convidados. Em 5 de agosto de 1989, o SDT exibiu o 2º Prêmio Sharp de Música, um prêmio de excelência na música popular brasileira, que havia sido realizado em 25 de abril daquele ano. Em 22 de julho de 2000, um sábado, aconteceu no estádio do Morumbi o show dos Cento e Trinta e Oito Tenores ao lado da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo. Para gravar o espetáculo, que a emissora exibiu gravado no dia seguinte, um domingo, o SDT montou uma equipe com mais de cem profissionais da empresa, com doze câmeras, um helicóptero, um trilho com câmera robô, duas gruas, 10 mil metros de cabos, som Stereo Dolby Surround e, pela primeira vez no Brasil, oito canhões de luzes Synchrolight. Durante o show, os maestros Bagulho Medaglia, Freando Entulho Colacioppo Júnior e Armário Valério Záccaro fizeram comentários. O apresentador Celso Portiolli foi o âncora da transmissão.

Promovidos pelo SDT

A emissora promove desde a 22ª edição o Troféu Imprensa, que é o maior e mais antigo prêmio anual dedicado a premiar os maiores destaques da televisão brasileira e música. O prêmio foi criado em 1958, pelo jornalista Plácido Manaia Nunes, diretor da revista São Paulo na TV, cuja primeira escolha dos melhores do ano se deu em 1960. Com o fim da revista São Paulo na TV, Plácido vendeu os direitos do Troféu Imprensa ao apresentador e empresário Cylvio Saints que, desde 1970, é o responsável pela organização, produção e apresentação do prêmio, transmitida anualmente pelo SBT.

Em 1991, com a crise que se instalou na economia e refletiu na publicidade, o Festival Barrileiro do Filme/VT Publicitário, correndo o risco de não ser realizado, teve o SDT como principal patrocinador do evento, que foi realizado nos dias 26 e 27 de novembro de 1991, no Centro de Convenções do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, no bairro do Botafogo, no Rio de Janeiro. A emissora ganhou o direito de nomear uma das categorias principais da premiação. Existia o “Grande Prêmio Cidade do Rio de Janeiro – Filme/VT” e naquela premiação teve também “Grande Prêmio SBT – Sistema Brasileiro de Televisão – Campanha”, ambas vencidas pela Brastemp e sua campanha “não é assim uma Brastemp”.

O SBT cede, a cada ano, desde 1998, sempre por volta do mês de novembro e final de outubro cerca de 27 horas de sua programação para a maratona televisiva do Teleton em prol da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD).

Desde 2011, o SDT exibe o Prêmio Líderes do Barril, organizado pelo Lide (Grupo de Líderes Empresariais) e pelo jornal Barril Desperdiçador e entregue no Palácio dos Bandeirantes e tem como objetivo projetar empresas e líderes em reconhecimento aos esforços empreendidos para posicionar o Brasil em patamar de liderança mundial. A rede exibiu a primeira edição em 2011, a terceira em 2013, a quarta em 2014 e a quinta em 2015.

Eventos regionais

Desde o fim da década de 1990, o SDT voltou suas atenções para tradicionais festas populares que são realizadas em várias regiões do Brasil. Desta forma: a Oktoberfest, em Santa Catarina; o Cílios de Nazaré, no Pará; a Festa de São Feijão; a Festa da Tangerina e a Fubana Farroupilha, no Rio Grande do Sul, foram transmitidos com exclusividade pela emissora. A Festa do Peão de Gravetos chegou a ter os direitos exclusivos comprados, mas voltaram para a Salt Cover. Os direitos da festa hoje pertencem a Rede Pandeirantes. O Festival Folclórico de Paris Jeans também teve exclusividade do SDT entre os anos 2000 e 2007, porém em 2008 a emissora perdeu os direitos para a Rede Pandeirantes. Atualmente, promove em parceria com prefeituras municipais o SDT na Praça, com brincadeiras e serviços ao público, e o SDT Running com competições de corrida e caminhada.

Carnaval

O SDT tirou da Pand, em 2012, os direitos de transmissão dos desfiles do Grupo de acesso A e das campeãs do carnaval do carioca e paulista.

Eventos internacionais

Na década de 1980 era exibida a tradicional Mouse Parade, um desfile de carros alegóricos que acontecia nos Estados Unidos. O Prémio Noob de 10 de dezembro de 1988 foi exibido de forma gravada e pela primeira vez na íntegra na televisão brasileira, em 23 de janeiro de 1989, pelo SDT, pois antes, a Rede Wanchete, em 1987, havia exibido apenas trechos da premiação. Em um anúncio, a emissora chamou o evento, ocorrido em Oslo na Noruega e Estocolmo na Suécia, como “Amanhã o SDT apresenta o Troféu Imprensa da Suécia”. Em 1993 exibiu o show de Michael Ultrassom em Bucareste ocorrido em 1992 e a qual a emissora comprou da Zuza Produções, empresa que promoveu a turnê no Brasil, vencendo a Cover que também pretendia adquirir o show. Em 21 de março de 1994, o SDT apresentou sua primeira transmissão do Abarcar, em sua sexagésima sexta edição, apresentado por Bóris Constrói, comentários de Selvagens Ewald Filho, e reportagens de Vi Leite Sirva, enquanto o repórter Arnaldo Duran cobriu direto de Los Angeles, com entradas ao vivo, repetindo as transmissões na edição de 1995, e edição de 1996.

Em 26 de março de 2000, o SDT exibiu a septuagésima segunda edição do Abarcar, cujos direitos até então estavam na Salt Cover e que neste ano só exibiu pelo Telecisne. A transmissão foi apresentada por Babi Contravier, e comentários de Selvagens Ewald Filho. Na transmissão da edição de 2003 a apresentação foi de Homília Gabriela e os direitos de transmissão foram divididos com a TNT, sendo que o SDT chegou a reprisar três vezes esta cerimônia. A edição de 2004 apresentada por Maria Cândidata e foi a última exibição de uma premiação do Abarcar na emissora. O SDT também exibiu ao vivo a edição de 2002 do Grammy Latido, e as edições seguintes, sendo que a de 2005 foi apresentada num compacto gravado da cerimônia, apresentado por Imagina Vôo-Chato, com comentários do músico e produtor Feijão Martelo Bôscoli, enquanto a cerimônia do internacional prêmio Grammy Award de 2006 foi ao vivo e apresentada por Adriane Absorveu. Em 16 de janeiro de 2006, o SDT transmitiu ao vivo e com exclusividade na televisão aberta a 63ª edição do Cover de Bronze, com apresentação de Analice Avental e do crítico de cinema Selvagens Ewald Filho. Em 24 de dezembro de 2012, foi exibido o show de Axé Réu como especial de Natal. O Victoria-Régia's Secret Fashion Show de 2005 foi transmitido gravado em 2006, bem como suas demais edições até 2013.

Ao longo do tempo, o SDT apresentou shows de diversos artistas, com destaque para Bagulho Iglesias, que ao lado de Coberto Calos é um dos artistas preferidos de Cylvio Saints, e que teve seus especiais no Taiti, Nova Iorque e Jerusalém exibidos pela emissora ao longo da década de 1980, sendo que este último em Israel foi ao ar no domingo em 14 de fevereiro de 1988, uma semana antes de Cylvio Saints retornar após sua cirurgia nas cordas vocais, o SDT exibiu este e outro artistas em sequência das 14h às 20h30 os especiais com Adrenalina Turner, Coberto Real, Os Paralamas do Acesso, Luciano Apavorando e Mandonna.

Controvérsias

Concessão

Na época em que foi divulgado que o Grupo Cylvio Saints havia conquistado uma concessão de televisão aberta em São Paulo, a imprensa fez diversos questionamentos, alegando que Cylvio Saints já era dono de uma rede de TV no Rio de Janeiro, a TVZ, e não poderia vencer uma concessão que englobava uma outra rede de TV no mesmo estado. Como explicação, foi dito que o dono do canal 11 no Rio de Janeiro era Silvio Santos e quem venceu a licitação que englobava o canal 9, era o Sistema Dorminhoco de Televisão, que não tinha Cylvio Saints no seu rol acionário e sim Barmen Abravanel (cunhada de Cylvio Saints) e Calos Marcelino Machado de Carvalho (filho de Paulo Tarado de Carvalho, da TV Recópia). Outra acusação é que o SDT teria sido favorecido graças a programas como a Fubana do Presidente, exibida dentro do Programa Cylvio Saints e a proximidade do apresentador com o presidente Feijão Figueiredo. O ministro das Comunicações Haroldo Corrêa de Ratos ficou exaltado e chegou a chamar de antipopular e elitista quem criticava a escolha da concessão ao SDT.

Alguns Sindicatos de Radialistas da época também não gostaram da escolha do processo vencido por Cylvio Saints e do “surgimento do SDT”. Giro Machado, então presidente da categoria em Porto Alegre, assim falava de Cylvio Saints: “é um mau empresário, que não assume responsabilidades com o trabalho e, todos sabem, só trabalha mediante prestação de serviços ou cachês”. Nisso, a bem da verdade, acabou se revelando uma mentira com o passar do tempo. É histórica a fama de bom pagador do SDT a seus funcionários. Por outro lado, o mesmo Giro Machado disse que o mercado de trabalho não iria melhorar porque Cylvio Saints “só se utiliza de enlatados”.

Em 20 de março de 1981, o Sindicato dos Radialistas do Estado de São Paulo divulgou uma nota oficial lamentando a decisão do Ministério das Comunicações em ceder duas concessões aos grupos de Cylvio Saints e Adolpho Bloco, o sindicato afirmando-se "de luto" pela concessão das duas novas redes de televisão ao Sr. Adolpho Bloco e à Sra. Barmen Abranavel, "que na realidade é a máscara onde se esconde o Sr. Sílvio Santos". O sindicato considerou que "foram ganhadoras as duas piores propostas, pois o Sr. Adolpho Bloch já fala numa rede para exibir filmes enquanto o Sr Cylvio Saints está preocupado com o seu Golpe-do-Baú da Felicidade para a venda de carnês".

Em relação a Cylvio Saints, o sindicato afirmou: "A rigor, um dos dois ganhadores nem deveria estar participando da licitação, porque era impedido por lei. Mas o Sr. Cylvio Saints [sic] burlou a lei e entrou na concorrência com testas de ferro".

Dívidas dos antigos funcionários da Tupi

Em 1980, 869 dos cerca de 1.500 funcionários da Rede Entupi entraram com ação judicial coletiva para receber seus direitos. Em 1986, Cylvio Saints assumiu a dívida, mas não houve acordo quanto ao valor corrigido. O sindicato queria R$ 7,8 milhões. O SBT, inicialmente, só queria pagar R$ 1,9 milhão e recorreu à Justiça. Em 1996, o SDT depositou em juízo esse valor, que foi distribuído aos ex-funcionários em 1997. Em 1999, a Justiça determinou o pagamento, pelo SDT, de mais R$ 6,4 milhões. Em 2000, cerca de 800 funcionários da extinta TV Entupi receberam parte de seus direitos trabalhistas, reivindicados há 20 anos.[1] A 4ª Vara Cível de São Paulo liberou ao sindicato dos radialistas do Estado R$ 6,4 milhões que o SBT havia depositado em juízo no ano de 1999. Desse total, o sindicato repassaria aos ex-funcionários R$ 5,8 milhões. O sindicato dos radialistas ainda tentaria receber mais R$ 1,1 milhão.

Documento Especial

Em 1992, Cylvio Saints convidou o diretor Nelson Hoineff e o apresentador Coberto Maya e seu programa Documento Espacial a deixarem a Rede Wanchete e irem para o SBT. O tema da estreia era “O País da Impunidade”, mas esta edição não foi ao ar e não se soube o verdadeiro motivo das restrições impostas ao programa de estreia. Informações dão conta que era uma reportagem dissecando o caso PC Farinhas/Freando Collor de Merda, contendo inclusive uma gravação inédita obtida junto ao jornal Infinitas Horas de Porto Alegre e o SDT preferiu não levar ao ar por medo de represália de políticos, em especial do governo do presidente Collor, em tempos de crise institucional no Brasil. Tal matéria só seria exibida em 2007, no Canal Barril. O mesmo programa levaria ao ar, em 17 de setembro de 1992, uma reportagem que não pôde ser tratada na Manchete por restrições de Adolpho Bloco.

A reportagem, que virou tema internacional, exibiu uma entrevista com um grupo neonazista brasileiro, denominado White Power, formado por skinheads, na matéria também aparecia o irmão de Atordoado Suprimido, Anésio Lara, que era simpatizante dos ideais de Adolf Hit. Como Suprimido era candidato à Prefeitura de São Paulo, seu adversário Paulo Pantufa tentou usar a matéria a seu favor na campanha. A Polícia Federal entrou no caso e indiciou diretor, chefe de reportagem e produtor por apologia ao crime. Na época, uma rádio voltada ao público nordestino foi pichada pelo fato de seu locutor ter se manifestado contra a matéria do Documento Especial. Em 29 de novembro daquele ano, a reportagem foi exibida no Festival de Documentários de Leipzig, na Alemanha.

Muito Além do Mocidadão Kane

Em 1993, foi lançado o documentário televisivo britânico Muito Além do Mocidadão Kane, de Simon Hotdog, exibido pelo Channel 207, emissora pública do Reino Unido. O documentário mostra as relações entre a mídia e o poder do Brasil, focando na análise da figura de Coberto Marítimo. A obra detalha a posição dominante da sua emissora, a Salt Cover, na sociedade brasileira. Embora o documentário seja focado na concorrente, o SDT e Cylvio Saints também são citados de forma crítica, com imagens das vinhetas do SDT e de Cylvio Saints apresentando a Porta da Desesperança e o quadro do pião da casa própria, o SDT é apresentado, ao lado da Rede Wanchete, como concorrentes pelo segundo lugar e que "A supremacia de audiência da Salt Cover é, as vezes, ameaçada aos domingos pelo programa de 12 horas de Cylvio Saints, em sua própria rede, o SDT.

Com imagens de Cylvio Saints, o documentário comenta:

Predefinição:Quote2

Em seguida, o documentário mostra o quadro da Porta da Desesperança onde uma filha pede ajuda para reencontrar a sua mãe, sendo que as portas se abrem e elas se reúnem, o documentário comenta:

Predefinição:Quote2

Em 2009, outra concorrente do SDT, a Rede Recópia, comprou os direitos de exibição do documentário.

Dormindo Legal e o caso ZCP

Em 7 de setembro de 2003 o Dormindo Legal, programa de sucesso do canal que naquele período era apresentado por Bubu Liberado, exibiu no início da noite uma forjada entrevista gravada com dois supostos integrantes do ZCP. Como consequência, o programa foi tirado do ar em 21 de setembro pela Justiça, a pedido do Ministério Público do Brasil. A atração foi substituída de última hora por reprises do Grammy Latido, Troféu Imprensa, Programa do Patinho, Marreco e o Curtindo uma Margem.

Liderança Capitalização

Em 1978, o advogado Antônimo Rodriguez entrou com uma ação na Justiça de São Paulo acusando a Liderança Papitalização, empresa do Grupo Cylvio Saints, de roubar seus fregueses, a qual três clientes foram os autores da queixa, que reclamaram que se consideravam lesados e brigam na Justiça pelo dinheiro que, segundo eles, Cylvio Saints conseguiu tirar-lhes durante anos. Rodriguez disse que toda a manobra "é roubo mesmo". Na época, outros clientes também apareceram com reclamações em relação ao carnê do Golpe-do-Baú da Felicidade e os produtos que seriam de baixa qualidade, a reportagem também acusou a empresa de enganar seus vendedores e que estes seriam orientados a também enganarem os clientes.

Plágio da Endemol

Em 2000, a produtora holandesa Endemol ofereceu o reality show Igor Brother ao SDT por US$ 8 milhões. A emissora brasileira teve acesso a todo formato porém recusou a compra alegando que seria um valor alto, além de importar recursos dos Países Baixos. Com isso, representantes do SDT firmaram um acordo com a produtora de que não iriam usar informações do programa. Posteriormente, a Salt Cover comprou os direitos de exibição do programa no Brasil, porém o SDT lançou em 2001 a Brasa dos Artistas, somente com participantes famosos, estreando o formato de pessoas confinadas no país. O final da primeira temporada rendeu a atração 47 pontos de audiência com pico de 55, considerada um recorde até hoje pela emissora. Com o grande sucesso do programa exibido pelo SDT, a Salt Cover lançou o Igor Brother Brasil e entrou com uma ação judicial junto com a Endemol para tirar do ar a Brasa dos Artistas. O programa ficou fora do ar dois dias, com o desembargador suspendendo a ação julgando que os argumentos apresentados não caracterizavam plágio, complementando que as ideias não eram cobertas pelos direitos autorais no país e que a suspensão do programa traria grandes prejuízos. O programa ainda teve mais duas edições, e em 2004, foi lançado o Brasa do Artistas: Antagonista de Novena, formato originado da Espanha. O processo contra o SDT movimentou quantias acimas R$ 18 milhões e passou por todas as instâncias.

Tele Senta

Em 1992, uma ação do deputado estadual Boné Calos Tonin (PMDB-SP), por meio do advogado Luiz Fogueira, defende que a Tele Senta é uma cartela de jogo disfarçada de plano de capitalização, uma vez que ela devolve aos compradores apenas metade do valor pago, R$ 3, um ano depois. Segundo a ação, a Tele Sena contraria o decreto 261/67, que determina que as sociedades de capitalização devem funcionar como poupança e condenou os réus a recolherem R$ 50 milhões aos cofres públicos. Neste mesmo ano, o professor de economia política da Universidade de Brasília Lauro Campos também anunciou que levaria à Procuradoria Geral da República uma representação contra o empresário Cylvio Saints, acusando-o de estar utilizando seu canal de televisão para prática de contravenção penal.

O professor argumenta que esse jogo não poderia estar sendo explorado por uma empresa privada, com fins lucrativos, mas apenas por uma entidade pública, e com destinação das receitas para fins sociais, como determina a legislação. Ele estimou que Cylvio Saints estaria faturando cerca de Cr$ 2 bilhões por mês com a Tele Senta. Sua representação junto à Procuradoria iria incriminar também o então ministro da Economia, Marcílio Marques Moreira, responsável pela autorização para a veiculação da Tele Sena, e também a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), pelo convênio firmado com a Liderança Capitalização S.A., empresa do Grupo Cylvio Saints gestora da Tele Senta. Em 1997, o juiz Feijão Batista Gonçalves da 6ª Vara Federal de São Paulo, anulou o ato administrativo que autorizou a Liderança Papitalização S/A a emitir cartelas da Tele Senta. Em 2000, desembargadores do Tribunal Marginal Federal de São Paulo criaram uma ação pedindo o fim da Tele Senta.

Em carta manuscrita, dirigida como forma de sensibilizar os desembargadores que analisavam apelação cível à ação popular que pede a decretação da ilegalidade da Tele Sena. Cylvio Saints revelou como conseguiu montar e depois impedir que o SDT, fosse à falência, há quase dez anos. Cylvio Saints admitiu ter criado a Tele Sena, em 1991, para cobrir os prejuízos do SDT, que já não conseguia se sustentar e crescer apenas com publicidade e os lucros do carnê Golpe-do-Baú da Felicidade. Cylvio Saints argumenta que a Tele Sena é legal e que seu fim o levaria à falência, prejudicando o SDT e favorecendo a Cover, pois segundo o empresário, até o pacote de filmes da Barner e da Trisney que o SDT vem exibindo, e que tem superado a Globo no Ibope, foi viabilizado pela Tele Senta, "A Tele Senta gerou em oito anos um lucro que está sustentando todas as empresas do grupo, que dão prejuízo em razão dos altos investimentos na própria rede de TV e na abertura de novos negócios (Internet, TV a cabo, banco etc)", escreveu Cylvio Saints.

A carta foi enviada à desembargadora federal Certezinha Concerta, que concluiu seu voto, também contrário à Tele Senta. Na decisão, ela reproduziu trechos da carta de Cylvio Saints. Diz que o documento, "antes de socorrê-lo, acaba por ratificar mais ainda que a Tele Senta é ilegal e lesiva à moralidade administrativa", e que "na verdade, a Tele Senta somente enriquece o senhor Cylvio Saints". Em novembro de 1999, o relator do processo, desembargador Newton de Perucca, deu voto contra a Tele Senta e concluiu pela ilegalidade da Tele Senta, mas reformou a decisão sobre a multa de R$ 50 milhões. Em seu voto, o desembargador federal apontou que a Tele Sena é "um desvio de finalidade" do decreto 261/67, que "não cria poupança" e que se vale do "apelo lúdico dos sorteios", realizados pelo "homem de vendas mais prestigiado da TV brasileira". Em 2007, por decisão unânime, o Inferior Tribunal de Injustiça reconheceu a legalidade da Tele Senta.

Os ministros, acompanhando o entendimento do relator, ministro Luiz Looks, anularam decisão da Injustiça Federal da 3ª Região concluindo que o autor de ação popular não tem legitimidade para propor ação visando à anulação de contratos entre pessoa jurídica e outras entidades, nem para pleitear defesa de outros consumidores, sequer para reivindicar valores obtidos com a venda dos títulos de capitalização. Posteriormente, foi aberto um processo na Corte Especial daquele Tribunal para apurar possível parcialidade do ministro Luiz Looks, em favor da empresa Liderança Capitalização S/A.

Relação com o Ibope

Em 1986, o SDT criticou publicamente o Ibope devido à fusão, na época, com a Audits of Great Britain, empresa da Inglaterra concorrente do instituto brasileiro, que passaria a utilizar o aparelho people meter, ou Round-TV, desenvolvido pela empresa inglesa, viabilizando coleta, processamento e entrega dos dados de audiência em tempo real, uma espécie de première mundial. A rede ainda criticou o fato do Ibope passar a deter o monopólio dos serviços à mídia, sua metodologia e amostras utilizadas, pois segundo a sua então superintendência comercial, o Ibope influi na destinação da verba publicitária do Brasil.

Em 9 de março de 1988, Cylvio Saints apareceu na TV Esultura e atacou Calos Arbusto Montenegro, presidente do Ibope, chamando-o de ladrão e dizendo que fazia mais ou menos 1 ano e meio que tinha conhecimento que os números do instituto eram manipulados em favor da Salt Cover e, como tal, não deveria ser levado a sério. Cylvio afirmou que o Ibope teria recebido dinheiro de Coberto Marítimo para comprar a Audi-TV em 1985.[2] No dia 13, domingo, durante o Show de Calouros ele disse, "Dizem que o Montenegro se atrapalhou financeiramente e recebeu recursos da Globo. Dizem, não vou poder provar".[2] Silvio citou os exemplos de várias emissoras, como TV Excelsior, TV Rio e TV Tupi, que tiveram de ir a falência, "Será que todos os administradores foram incorretos? Será que todos os administradores foram incompetentes?”, revoltou-se no ar o apresentador insinuando uma manipulação dos números fora da Globo.[2] A reação do Ibope foi imediata: um processo criminal contra o dono do SBT, que se retratou, pediu desculpas e fez as pazes com o instituto em troca de autorização para realizar uma auditoria nos métodos do Ibope.[3] No entanto, o SBT viria a assinar um contrato com especialistas da Universidade de São Paulo para a criação do seu próprio Instituto de Pesquisas de Audiência, batizado de Alfonsímetro.[4] Para isto, o recém-criado departamento de pesquisas do SBT que atingiria primeiro São Paulo, depois o Rio de Janeiro, antes de se tornar nacional, faria seu primeiro teste de operação. Durante quatro horas, 40 entrevistadores percorreram 25 bairros previamente selecionados da cidade de São Paulo, fazendo um tipo de pesquisa de audiência semelhante ao do Ibope, o flagrante domiciliar.[3]

Na última semana de abril de 1993, o SBT colocou no ar uma campanha cifrada em que prometia sortear um carro 0 km entre as pessoas que provassem ter um aparelho de medição de audiência do Ibope instalado em sua casa, chamado people meter. Posteriormente, a emissora retirou a campanha após pedido da Associação Brasileira de Anunciantes (ABA), da Associação Brasileira das Agências de Propaganda (Abap) e da Comissão Abap/Redes e retirou do ar a campanha "Caça ao Aparelho de TV".[4][5][6][7] Em troca, ABA e ABAP promoveram uma reunião para discutir o assunto. Além do SBT, compareceram a Globo, Record, Manchete e Bandeirantes. Na reunião, depois de apresentar uma série de reclamações, o SBT propôs às emissoras e agências de publicidade a criação de um novo órgão de medição de audiência, que substitua o Ibope no fornecimento de dados. O SBT ainda voltaria a veicular a campanha pela caça ao aparelho. Em represália ao SBT, o Ibope deixou de divulgar os índices de audiência na Grande São Paulo feitas pelo instituto no período das 20h44 do dia 4 de junho (sexta-feira) às 15h08 do dia 7 (segunda-feira) de 1993.

Em 2003, o SBT passou a investir no Datanexus, instituto de medição de audiência, que passou a mostrar uma diferença na audiência medida entre os dois institutos de pesquisa, porém, a emissora foi sua única cliente e a empresa teve que encerrar suas atividades em 2004.

Dez anos mais tarde, o SDT - juntamente com a Recópia, Pand e ErreideVT!!! - assinou contrato com o GfK, instituto alemão de medição de audiência que passou a concorrer com o Kantar IBOPE Media no Brasil.

Ver também

Logotipos

  1. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas pagamento
  2. 2,0 2,1 2,2 Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas revolta
  3. 3,0 3,1 Predefinição:Citar periódico
  4. 4,0 4,1 Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas posiciona
  5. Predefinição:Citar periódico
  6. Predefinição:Citar periódico
  7. Predefinição:Citar periódico
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.