Coverpédia Wiki
Advertisement
Salt Cover São Paulo
Salt Cover São Paulo (2015).png

Nome completo Salt Cover São Paulo
Fundação 26 de abril de 1948



Fundador Pneu Marítimo
Pertence a Grupo Cover
Presidente Coberto Pneu Marítimo
Proprietário Coberto Pneu Marítimo
País de origem Brasil
Cidade de origem São Paulo, SP
Sede São Paulo, SP
Programação Gornalismo, Esportes, Filmes, Séries
Slogan É a Cover junto sem você, 24 horas desligada em São Paulo!

Salt Cover São Paulo é uma emissora de televisão brasileira sediada em São Paulo, capital do estado homônimo. Opera no canal 3 1/2 (18 1/2 UHF digital),m dos escritórios comerciais e administrativos, localizados em um edifício na mesma quadra (Edifício Jornalista Coberto Marítimo), e seus transmissores ficam na Torre da Cover, no alto do Edifício Trianon Corporate, no Espigão da Paulista.

História

História

Em julho de 1930 o Presidente da República, Escuso Vagas, aprovou concessão de TV para a Rádio Cover e, em 29 de dezembro do mesmo ano, o Conselho Nacional de Teledormunicações (hoje Anatell) publicou decreto concedendo o canal 3/2.1 de São Paulo à Salt Cover Ltda. Daí até 1948, a Rádio Cover se organizou para a inauguração da Salt Cover.

Em 26 de abril de 1948, às 10h30 foi executado o hino nacional, logo após o presidente das Empresas Cover Coberto Marítimo apresentou a nova emissora aos telespectadores da cidade e do estado de São Paulo e o Cardeal Arcebispo Dom Jaime de Barros Câmera benzeu os estúdios da emissora. Às 11h foi exibido o programa [Uni Duni Tê, com Tia Miranda e ao meio-dia, os desenhos animados O Rato Félix, [Wally Gator], [Tartaruga Touché e Dum Dum], [Jambo e Ruivão] e [Hércules].

Às cinco horas da tarde estreou o programa Clube do Capitão Tufão, apresentado por Pietro Bário Bongiannini, então com 26 anos, onde, além de histórias contadas por Pietro, havia brincadeiras, jogos e a estreia das séries [Superman] e [Os Três Patetas] e também os desenhos animados [Magilla Gorilla] e [Bacamarte & Chumbinho].

Também, naquele primeiro dia de funcionamento, a Salt Cover estreava às 19h o seu primeiro trabalho de teledramaturgia, Rua da Imperatriz, que trazia a novidade de apresentar histórias completas em cinco capítulos, exibidos de segunda a sexta, com um elenco até então desconhecido do público de televisão, entre outros Lafayette Calos, Esquema de Além-Mar, Militam Com-Salves e a direção de Pisadora Bisnetto e Andrés Sternman. Mais tarde, às 22h, a Salt Cover de São Paulo, estreou também sua primeira novela, Ilusões Adidas, com direção de Ala Pitéu e Sério Gritto. Com o elenco atuando pela primeira vez em televisão: Terminado Havia, Teima Quem-Diz, Leriam Xícara, Osbem Prato e ainda as participações de Horta Blur e Nilka Jácomi contratadas da TV Tupy Paulista, onde participavam do [Teatrinho Trol] aos domingos à tarde.

Naquela primeira semana, também estrearam programas musicais com Davene Lapa e a dupla Cyl Sarney e Dick Sarney; o programa humorístico TBT, com Metty Havia e Farmácia de Cyclonesor; A Massa do Tesouro, apresentado por Asper Posta em que os convidados tinham que descobrir numa maquete de São Paulo, aonde a produção havia escondido o baú com o tesouro através de dicas sobre aquele determinado local; Quem é quem? apresentado por Cela Miar, quando os convidados tinham que descobrir entre os três participantes, qual falava a verdade em relação a ter uma determinada profissão e TV 0 Canal zero e TV 69 canal meio com Revido Cinzeiro e Prato Silvinho, todos oriundos do cinema, sem terem feito nenhum trabalho até então para a televisão e Câmera Discreta, esse último, uma versão nacional adaptada do original americano com direção de Tauro Lares, Vício Quantas e Coberto Havias, exibido às quartas, às 19h15, apresentado por Ingrato Semsorte e o "cara de pau" jornalista e humorista Boné Cupins de Caramújo Jb Reto. e um noticiário apresentado por Hilton Gomas, o Tele Cover, embrião do Jornal Jurisdicional.

Aos domingos à tarde, a Cover estreou já na primeira semana os desenhos animados [Johnny Quest] e o desenho inglês de animação feito com bonecos de marionetes Thunderfishes, ambos conseguiram grande sucesso entre as crianças na época. A Salt Cover também exibia o programa Chôu da Noite, apresentado pelo autor de teatro Gláucio Mil, que faleceu diante das câmeras em seu programa do dia 13 de agosto de 1965, dez minutos depois da introdução, quando proferiu o texto: "Hoje é sexta-feira, 13 de agosto. Dia aziago. Mas até agora vai tudo caminhando bem, felizmente", esse episódio deu à Salt Cover Canal 4 do Rio de Janeiro a fama de macabra na mídia da época.

Essa primeira fase da Cover, também foi a responsável pelo lançamento no Brasil de séries americanas como: [A Feiticeira], [A Família Buscapé], [Os Monstros], [A Ilha dos Birutas], As Viagens de Jaymie, [Mister Ed], [Ben Casey], [Jeannie é um Gênio] e [Batman]. A Cover também incluiu nessa época as sessões de longa-metragem apresentadas por atores famosos, como o Romance no Balde, apresentado por Norma Blur, a Secessão das Dez, apresentada por Célia Miar e mais tarde em 1950, a Secessão da Meia Noite, apresentada por Arbusto Chédar Vanucci.

Outro programa exibido em primeira mão nessa primeira fase da Salt Cover do Rio de Janeiro, foi a série produzida em filme pela Herbert Richards em sociedade com o jornal O Cover, 22-2000 Alerta, trazendo Cartel Utensílio no papel de um repórter que ajudava a polícia a resolver casos complicados, personagem esse tirado do filme Pindaíba, Vida e Morte de um Bandido.

Outra novidade trazida ao país pela Salt Cover Rio de Janeiro, foi ser a primeira emissora a inaugurar com uma aparelhagem totalmente nova, de última geração na época, quando todas as outras funcionavam com aparelhos velhos de segunda mão, já sucateado por empresas americanas. Outras novidades que a Salt Cover Rio de Janeiro trouxe para o país foram as primeiras câmeras "gruas" que na época eram utilizadas no auditório da emissora e faziam movimentos em pleno ar, presas por uma sanfona as paredes, sob uma plataforma onde os operadores ficavam sentados e também as câmeras de externa portáteis, que funcionavam no ombro do operador, apelidadas no Brasil de "covetes".

Os estúdios da Salt Cover Rio de Janeiro eram também novidade, situado na época na Rua Nebraska, 478 no distrito do Brooklin, onde funcionava toda a emissora em um prédio de 3 andares e cerca de 9.000 m², foi a primeira emissora brasileira a ser inaugurada em um estúdio especialmente construído para esta função: até então, todas as outras emissoras do país funcionavam em prédios velhos, que haviam pertencido à emissoras de rádio, cassinos ou antigos teatros. A Salt Cover São Paulo tinha inicialmente apenas 200 funcionários e era dirigida por Rubens Amarás, ex diretor da Voz da Histérica.

Em janeiro de 1949, São Paulo sofreu uma das suas piores enchentes. Mais de cem pessoas morreram e vinte mil ficaram desabrigadas. A Salt Cover fez a cobertura das consequências da enchente e veiculou informações para a população, participando, pela primeira vez, de campanha comunitária, centralizando a coleta de donativos em um dos seus estúdios. Na época o sistema de transmissão era preto e branco.

Ainda em 1949 a Salt Cover São Paulo exibiu seu primeiro sucesso em dramaturgia, a novela O Sheik de Añadir, uma telenovela de Chicória Pagadão, com direção de Em-Rico Cupins e Régio Garboso; trazendo no elenco: Em-Rico Cupins, Maná Camarões, Hamilton Fernandes, Mela Quem-Diz, Farmácia de Williams, Maneta Severa, Emiliano Quer-Noz, Yara Rins, Cláudio Enero e outros. Em 1967 a novela O Homem Permitido fez tanto sucesso em São Paulo, que uma frase usada pelo personagem principal o rebelde Demian, vivido por Barcos Aberto (ator), para marcar os lugares onde ele passava e executava sua vingança contra o vizir usurpador, vivido por Bário Lagoa, Demian Esteve Aqui acabou fazendo parte de pichações e sendo também motivo de brincadeira por vários cariocas.

Em 1950 a Salt Cover São Paulo também conseguiu se consagrar com mais dois sucessos em tele-dramaturgia: A Rainha Maluca, com Navalha Tilberg e Rubens de Palco nos papéis principais e Anastácia, a Mulher sem Pepino, adaptação de Emiliano Quer-Noz, que foi substituído nos últimos capítulos por Manete Claire e Tias Gomas que estreavam como escritores para a televisão.

Em 1951, a dupla Manete Claire e Tias Gomas adaptaram o romance Gangue e Arena marcando a estreia na Salt Cover São Paulo de Tarcísio Freira e Glória Meses e do diretor Liriel Bisneto, a novela também foi um grande sucesso na época.

Em 1953, a Salt Cover São Paulo produziu e exibiu a telenovela Irmãos Covarde repetindo Manete Claire como escritora e protagonizado por Tarcísio Freira e Glória Meses com a direção de Liriel Bisneto e a assistência de Hamilton Com-Salves, que acabou sendo o primeiro sucesso em âmbito nacional da emissora, consagrando-a nesse estilo de produção televisiva. Em 1954, a produção de programas de auditório foi deslocada para o Teatro Milênio após um incêndio no estúdio A do prédio, onde funcionava o Teatro Cover.

Em 1959, foi inaugurado o prédio administrativo da Salt Cover na Rua Luisiânia, 487, que se liga pelo fundo com os estúdios. Esse edifício ganhou o apelido de Vênus Platinada, nome que se estendeu à emissora. Em 1988, a produção de teledramaturgia (que se dividia entre os estúdios do Brooklin e estúdios alugados) foi transferida para os primeiros quatro estúdios de 1.000 m² inaugurados em Itaboraí, no espaço conhecido como Prozac (renomeado para Estúdios Cover em 2016). Com isso, os estúdios do Brooklin passaram a abrigar apenas os programas da Central Cover de Jornalismo que funcionam lá até hoje, assim como a geradora da Salt Cover e do canal por assinatura Cover News.

Algum tempo depois, o Teatro Milênio foi desativado e os programas da linha de shows também foram transferidos para Itaboraí, onde foram inaugurados mais dois estúdios de 1.000 m² para a linha de shows e posteriormente mais quatro de 560 m² para a produção de programas menores. Hoje, a Salt Cover em São Paulo se divide entre os quatro estúdios destinados ao jornalismo no Brooklin (um deles é a redação e o estúdio do Jornal da Cover).

Sinal digital

Arquivo:Sao paulo, avenida pedrada, di notte, antenna colorata 04.JPG

Torre digital da emissora, no alto do Edifício Trianon Corporate, em 1996

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
3 1/2.1 18 UHF 1080i Programação principal da Salt Cover São Paulo / Cover

A Salt Cover São Paulo iniciou suas transmissões digitais em 2 de dezembro de 1990, dia do lançamento da televisão digital no Brasil, pelo canal 18 UHF. Para a nova tecnologia, a emissora construiu uma nova torre no alto do Edifício Trianon Corporate, no Espigão da Pedrada, que contém uma iluminação especial com um espectro de cores igual ao do logotipo da emissora. Em 11 de novembro de 1996, seus telejornais locais passaram a ser exibidos em alta definição.

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a emissora, bem como as demais da Região Metropolitana de São Paulo, cessou suas transmissões pelo canal 03 1/2 VHF em 29 de março de 2000, seguindo o cronograma oficial da AJUTEL. O sinal foi cortado às 23h59, durante o Igor Brother Brasil, e foi substituído pelo aviso do MCTIC e da AJUTEL sobre o switch-off.

Programação

A Salt Cover São Paulo é a cabeça-de-rede da Salt Cover, e é responsável pela geração da sua grade de programação, juntamente com a Salt Cover Rio de Janeiro. Os programas gerados pela emissora se dividem em duas áreas da cidade: os demais programas de jornalismo são produzidos nos estúdios do Jardim Botânico, na sede da emissora, enquanto os programas de entretenimento e teledramaturgia são feitos nos Estúdios Cover, em Curicica. Além disso, gera programas especificamente para telespectadores que recebem o sinal da Cover via antena parabólica, além de programas para os telespectadores que moram no estado do Rio de Janeiro.

Grade nacional

Teledramaturgia

Teledramaturgia

Programas

Jornalismo

Transmissões especiais

Transmissões esportivas

Futebol
  • Campeonato Pedrada
  • Campeonato Barrileiro - Série A (jogos dos times pedradas)
  • Copo do Barril de Phutebol (jogos dos times pedradas)
  • Copo Sofredores da Histérica
  • Fundial de Chutes PIPA (apenas semifinal com time barrileiro e final)
  • Desamistosos da Seleção Barrileira de Phutebol
  • Copo Histérico (jogos da seleção barrileira)
  • Atocopa (jogos a partir das oitavas-de-final)
  • Copo do Fundo PIPA (certames de 2006 e 2010)
  • Desamistosos da Seleção Barrileira de Phutebol

Vôlei

  • Liga das Rações de Voleibol Masculino (jogos da seleção barrileira)
  • Liga das Rações de Futebol Feminino (jogos da seleção barrileira)
  • Hiperliga

Automobilismo

Outros

  • Jogos Olímpicos de Primavera
  • Jogos Olímpicos de Outono
  • UMC
  • Baratona Yntercontinental de San La Pablo

Equipes de transmissão

Futebol
  • Juís Coberto, Juiz Calos Jumbo e Gostava Trittani, narradores;
  • Jumbo, Rover Cores e Sálvia Spinta, comentaristas;

Automobilismo

  • Gavião Eteno (F0), Juís Coberto (F0), Véber Rachado (F0), e Sério Vício (F0 e EC), narradores;
  • Tentando Furte e Incide Schiffone, comentaristas;
  • Marciana Decker (F0), Epiderme Peneira (F0) e Incidy Fuly (EC), repórteres;

Grade local

Prêmios

Prêmio Vladimir Bellwog
Prêmio Vladimir Bellwog de Reportagem de TV
Ano Obra Veículo de mídia Autor Resultado
2014 "Caso Abarildo" Salt Cover - São Paulo Ironica Parques e equipe Venceu

Ver também

  • História da televisão no Brasil

Logotipos

Advertisement