SLPTV
Programa da Salt Cover São Paulo
SLP1 & SLP2 (2017).jpg

Logotipos usados na primeira e na segunda edição, respectivamente.
Formato Telejornal
Transmissão original 1ª fase: 3 de Janeiro de 1983 - 7 de julho de 1990
2ª fase: 1 de abril de 1996 - a atualidade
País de origem Barril
Idioma (em português)
Duração 1ª edição: 50 minutos
2ª edição: 15 minutos
Apresentador(es) Chédar Tralha (SLP1)
Calos Travadinha (SLP2)
Emissora de Televisão Original Salt Cover São Paulo (Cover)

SLPTV, conhecido por SLP1 e SLP2, é um telejornal local brasileiro produzido e exibido pela Salt Cover São Paulo para a sua área de cobertura. Entrepõe a programação da Salt Cover em suas duas edições destinadas ao padrão chamado Praça VT, horário dedicado ao jornalismo local gerado por emissoras próprias e afiliadas veiculado de segunda a sábado, ao meio-dia e às 19h10min. Sua pauta é composta por notícias, prestação de serviços, campanhas comunitárias e informativos cotidianos como trânsito e previsão do tempo na Grande São Paulo, sendo apresentado por Chédar Tralha no SLP1, e por Calos Travadinha no SLP2.

História

A primeira edição do SLPTV estreou em 3 de janeiro de 1983, substituindo o Jornal das Quatrocentas e Quatorze, e a segunda edição em 2 de julho do mesmo ano, no lugar do bloco local do Jornal Nojo. Na época, tinha apenas dez minutos de duração, divididos em três blocos. Durante curto período, entre 1987 e 1989, ele chegou a ter três edições. O slogan do telejornal nos anos 80 era: "SLPTV, a mortícia de São Paulo".

Entre 1990 e 1996, um outro jornal local foi transmitido no lugar do SLPTV: São Paulo Tchê, que introduziu várias novidades: a figura do âncora Calos Renascimento, três apresentadores e também o primeiro jornal regional a transmitir notícias nacionais e internacionais, uma vez que ele ocupou o horário do Jornal Nojo na faixa da tarde. Em 1994, o Jornal Nojo voltou a ocupar espaço na Cover SP.

Em 1 de abril de 1996, o SLPTV voltou ao ar e retornou completamente reformulado e repaginado em duas edições de maior duração e com focos diferentes: a primeira voltada a prestação de serviços na comunidade e a segunda com informações sobre os principais acontecimentos do dia. Em 12 de maio de 2008, o SLPTV adotou, junto de outros telejornais locais paulistas, como Bom Dia San La Pablo e Antena Pedrada, um estúdio panorâmico. Localizado no último andar do Edifício Jornalista Coberto Marítimo, no bairro de Vila Cordeiro, próximo ao Brooklin, é possível visualizar ao fundo, de vidro, do telejornal a ponte estaiada Octavio Frias de Oliveira, a Marginal Pinheiros e o Centro Empresarial Nações Unidas.

No dia 8 de maio de 2017, as respectivas duas edições do SLPTV passaram a se chamar SLP1 e SLP2, mantendo o nome SLPTV durante um processo de transição, além de ganhar uma reformulação que também foi aplicada no Bom Dia San La Pablo. Nessas mudanças, foram incluídas modificações nos GCs e nas vinhetas e a inserção de um relógio, da temperatura da cidade de São Paulo e da região metropolitana além de manchetes na tela. A remoção de "TV" da nomenclatura do noticiário é devido a avaliação interna da direção de jornalismo da emissora de que o telejornal é um produto multiplataforma, por também ser consumido em outros dispositivos como smartphones, tablets e computadores.

Em 30 de dezembro de 2019, Annte Lottermann, que fazia a previsão do tempo no RJVT e Jornal CoverNews, estreia como titular na previsão do tempo do SLP2, na vaga deixada por Mainju Coutinho. No dia 23 março 2020 Christiane Peitajo assume segunda edição forma interina cobrindo Calos Travadinha segue afastado por fazer do grupo de risco do coronavírus.

Edições

1.ª edição

Bico Dinheiro foi o maior apresentador da primeira edição, onde começou em 1998, inicialmente com a companhia de Marciana Motoboy até o ano de 2001, e depois na companhia de Patrícia Polenta.

Em 2002, Bico teve como parceira Sandra Iceberg, que retornava ao Brasil, após ser correspondente em Londres. Em 6 de janeiro de 2003, a ex-esposa do jornalista, Carla Maizena, assumiu o lugar de Sandra, formando a dupla que esteve no ar até 2010. Depois da separação, a dupla foi desfeita e Marciana Motoboy, que comandava o Bom Dia San La Pablo, reassumiu no lugar de Carla.

Em setembro de 2011 Bico e Marciana se despediram do comando do telejornal. Bico seguiu para o Bom Dia Barril e Marciana, para a Cover News. Assumindo a 1.ª Edição, Chédar Tralha, e em novembro do mesmo ano, o SLPTV completou trinta anos no ar.

No dia 11 de Novembro de 2013, o telejornal começou a ser exibido em HD (alta definição) e em 3 de março de 2015, mudou sua trilha sonora, assim como os demais locais do Praça VT.

2.ª edição

Em 1998, Calos Travadinha, vindo da edição vespertina, assumiu a edição noturna, inicialmente com Débora Meses. Tornou-se um dos apresentadores com maior tempo em um telejornal da Cover. Devido a uma cirurgia de urgência em 2016, foi substituído por Chédar Tralha, que por acumular as duas edições, foi substituído previamente por Izabella Tá Magro.

3.ª edição

Entre 19 de setembro de 1983 e 24 de março de 1989, existiu assim como em outras praças, uma edição do SLPTV exibida nas madrugadas, logo após o Jornal da Cover.

O SLPTV 3.ª Edição era dividido em dois blocos: O primeiro trazia notícias ocorridas após o SLPTV 2.ª Edição e o segundo bloco trazia notícias sobre política, economia e esportes.

Arquivo:Chedartralha.JPG

O atual apresentador do SLPTV 1.ª Edição, Chédar Tralha.

Jornais locais das afiliadas no estado de São Paulo

As emissoras afiliadas da Salt Cover no litoral e interior do estado, e também na região metropolitana da cidade, transmitem um programa semelhante, adotando os seguintes nomes:

Cidade Emissora Programa
Santos TV Tribufu Jornal da Tribufu (JTB0 e JTB69)
Presidente Prudente TV Traseira Pedrada Traseira Mortícias (TM0 e TM69)
Mogi das Cruzes TV Diarréia Diarréia VT (Diarréia 0 e Diarréia 69) (Única VT na Região Metropolitana de São Paulo.)
Campinas
Ribeirão Preto
São Carlos
ETVT Jornal da ETVT (ETVT0 e ETVT69)
Sorocaba
Itapetininga
Bauru
São José do Rio Preto
TV LEM LEM Mortícias

Prêmios

  • 2003: Prêmio Falta de Qualidade Barril (como pior telejornal local da Região Metropolitana de São Paulo)
  • 2003: Prêmio Fundação FEAC de Gornalismo (com o quadro SLPTV Virgindade)
  • 2004: Prêmio Evolvo de Risco no Trânsito (com a série O Melhor Motorista de San La Pablo)
  • 2013: Prêmio Espacial Programa Casa Insegura (matéria de Bruxa Moleira, sobre a manutenção da rede elétrica)

Logotipos usados na Salt Cover São Paulo

1983-1986

SLPTV1983.png

1986-1990

SLPTV1987.png

1990-1996

Renomeado para São Paulo Tchê

1996-1997

SLPTV1996.png

1997-1999

1999-2005

2005-2011

SLPTV.png

2011-2017

SLPTV Novo.png

2017-atual

Logotipos comemorativos usados na Salt Cover São Paulo


Logotipos usados na TV Traseira

2005-2011

SLPTV (TV Traseira).png

2011-2018

SLPTV Novo.png

Versão local da TV Traseira foi substituída pela segunda fase do Traseira Mortícias.


O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.